Home Variedades Nutella se defende das acusações de que produto seria cancerígeno

Nutella se defende das acusações de que produto seria cancerígeno

nutella

Fãs de Nutella foram surpreendidos por um alerta na Europa: autoridades de saúde listaram um dos ingredientes que compõe a receita do doce como cancerígeno. Trata-se do óleo de palma, conhecido no Brasil como azeite de dendê. A Ferrero, empresa responsável pela produção do delicioso creme de avelã, nega qualquer tipo de risco.

Desde o anúncio, muitos estabelecimentos europeus pararam de vender a marca. O óleo de palma é utilizado em outros diversos produtos – como sorvetes, por exemplo – e pode se tornar perigoso à saúde quando submetido a temperaturas maiores que 200°C, o que acontece durante os processos de fabricação de alguns alimentos.

As autoridades defendem que, quando atinge essa temperatura, o óleo libera ácidos graxos, que podem causar câncer.

Ferrero nega qualquer tipo de risco

A Ferrero se defendeu alegando que na produção da sobremesa a temperatura não chega a 200°C. Além disso, também confirmou que o óleo é mantido a baixa pressão – o que torna o processo mais lento e mais caro.

A agência de notícias britânica Reuters divulgou uma reportagem na qual informa que outros óleos poderiam ser usados na fabricação da Nutella, como os derivados de girassóis e de sementes. Porém isso custaria cerca de US$22 milhões a mais para a empresa.

O gerente de compras da Ferrero, Vicenzo Tapella, afirmou que a empresa não vai parar de usar o óleo. “Fazer a Nutella sem o óleo resultaria em um produto de qualidade inferior. Seria um retrocesso”, disse em entrevista à Reuters.

A Ferrero lançou uma campanha de marketing garantindo a segurança do seu principal produto, responsável por quase um quinto das vendas da companhia.

“A EFSA (European Food Safety Authority) analisou a presença de contaminantes em um grande número de produtos e óleos, afirmando que a presença de contaminantes nos óleos depende das gorduras presentes e dos processos aos quais são submetidos. É por esta razão que a Ferrero seleciona cuidadosamente matérias-primas de qualidade e aplica processos industriais específicos que limitam a sua presença a níveis mínimos, totalmente alinhados com os parâmetros definidos pela EFSA”, destacou a empresa por meio de comunicado.

Comentários