Home Notícias BH Ação em banca de revista de BH arrecada peças de frio para moradores de rua e para pets; veja como ajudar

Ação em banca de revista de BH arrecada peças de frio para moradores de rua e para pets; veja como ajudar

Com o intuito de ajudar moradores de rua, seus pets e pessoas em necessidade que sofrem com o frio em Belo Horizonte, um ativista ambiental lançou uma ação nesta semana para arrecadar roupas e cobertores. Com o mote “Você doaria seu agasalho para quem não tem?”, a campanha é simples: basta o interessado levar os itens a uma banca de jornal da qual o idealizador é dono.

Proprietário de uma banca de jornais e revistas na avenida Brasil, Franklin Oliveira também tem uma casa de acolhimento para animais na Pampulha há mais de 15 anos. Com o frio recorde – na madrugada de domingo foi registrada a temperatura mais baixa em BH desde a década de 1970 -, Oliveira decidiu montar na banca um varal com os donativos recebidos e já entregou nada menos que 80 peças em apenas um dia da campanha – iniciada na última segunda-feira (8).

“Nessa região, há muitas pessoas com baixa condição financeira que vêm para tratamentos de saúde na região hospitalar, além dos moradores de rua que vivem por aqui. Meu intuito é unicamente ajudá-los a minimizar o frio”, conta ao BHAZ.

Segundo ele, a ideia surgiu no ano passado, mas foi muito pontual. “Com as temperaturas muito baixas no inverno deste ano, resolvi ampliar a ação e estou espalhando a notícia pelas minhas redes sociais e entre amigos”, diz.

Na segunda-feira, Franklin revela que descobriu um casal que veio do interior de Minas para o homem fazer tratamento de tuberculose na capital. Sem condições de hospedagem, o homem e a mulher montaram uma ‘maloca’ próximo à banca onde o ativista está fazendo a distribuição dos agasalhos e cobertores.

“O homem ficou sabendo da ação e veio até a banca pedir um agasalho para a mulher. Com a iniciativa, vão chegando histórias até a gente que me sensibilizam demais”, conta.

“Tem uma mulher que vende coco aqui na região e tem seis filhos. Ela está passando dificuldades e veio pedir algum casaco para os meninos. Um rapaz desempregado, que está vendendo balas nos pontos de ônibus, me pediu peças para as filhas, de 6 e 11 anos. Ele me disse: ‘Não quero nada pra mim. Suporto qualquer coisa, mas ver minhas filhas passando frio não dá'”, relata, ao reforçar que é grande a demanda para agasalhos e calçados para crianças.

Franklin está arrecadando também roupas para pets. “Muitos moradores de rua têm animais, então, eles sabem que sou ativista ambiental e sempre passam aqui me pedindo roupinhas, ração, uma forma de castrar o animal e remédios quando o animal está enfermo. No que consigo ajudar, eu ajudo”.

Em sua casa de acolhimento de animais na Pampulha, Franklin Oliveira mantém 100 animais, entre cães e gatos, gastando 25 quilos de ração por dia.

Quer ajudar?

As doações de casacos, meias, cobertores, roupas para pets e outros itens de vestuário para o inverno podem ser entregues, das 7h às 18h, na banca de revistas que fica na avenida Brasil, 460, altura do Teatro da Maçonaria.

Comentários