Home NotíciasPolíticaBolsonaro diz que vai rejeitar mais de R$ 83 milhões, caso Macron não se desculpe

Bolsonaro diz que vai rejeitar mais de R$ 83 milhões, caso Macron não se desculpe

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), anunciou na manhã desta terça-feira (27) que o Brasil só vai aceitar o auxílio financeiro oferecido pelo G7 caso o presidente francês Emmanuel Macron retire o que o chefe do Executivo brasileiro considera insultos feitos a ele.

“Primeiro, me chamou de mentiroso. Depois, segundo o que sei, disse que a soberania brasileira na Amazônia está em aberto. Para conversar ou aceitar qualquer coisa da França, ele vai ter que retirar essas palavras e depois podemos conversar”, disse o presidente.

O montante, de US$ 20 milhões (cerca de R$ 83 milhões), seria usado para bancar aviões de combate aos incêndios na Amazônia. O anúncio da colaboração financeira havia sido feito nessa segunda-feira (26), pelo presidente francês.

O posicionamento de Bolsonaro é contrário ao que havia sido anunciado pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. Onyx havia afirmado que a quantia seria recusada e ainda aconselhou o grupo a usar o dinheiro para a “reflorestar a Europa”.

+ Presidente da França convoca reunião sobre Amazônia e Bolsonaro reage

Pelo Twitter, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que não pode aceitar que um presidente (Macron) “disfarce suas intenções atrás da ideia de uma “aliança” dos países do G-7 para “salvar” a Amazônia, como se fôssemos uma colônia ou uma terra de ninguém”.

Entenda a crise

A crise diplomática entre o presidente da França, Emmanuel Macron, e Jair Bolsonaro (PSL) tem se arrastado durante as últimas semanas, em torno das queimadas na Amazônia. Acusações de ambas as partes têm sido disparadas em entrevistas e posts nas redes sociais.

Na última quinta-feira (22), o chefe de Estado francês classificou como “crise internacional” a situação amazônica e propôs que os líderes do G7 incluíssem a Amazônia como pauta do encontro, que foi realizado durante esse final de semana Biarritz, na França.

Bolsonaro, por sua vez, acusou Macron de disparar “ataques descabidos e gratuitos à Amazônia” e zombou da mulher do chefe de Estado francês, Brigitte Macron.

Em resposta, Macron disse que “respeita” os brasileiros e espera que logo eles tenham um presidente que “se comporte à altura” do cargo (relembre aqui).

O assunto permanece nos Trending Topics do Twitter, e internautas comentam a repercussão. Confira:

Comentários