Home Veículos Acelera aí Novo HB20: visual polêmico e motor 1.0 turbo de bom fôlego

Novo HB20: visual polêmico e motor 1.0 turbo de bom fôlego


Andamos na versão topo de linha do hatch da marca coreana, que passou por uma reestilização, ficando com um visual bem diferente do modelo anterior, principalmente na dianteira. A mudança no estilo é polêmica, mas o grande destaque desse HB20 é o novo motor turbo 1.0 de três cilindros, com desempenho que merece elogio. Também é positivo a presença de airbags laterais e o sistema multimídia bem completo, itens de série nessa versão. Mas o preço é um pouco salgado.     

A principal polêmica sobre a mudança profunda de estilo do HB20 se concentra na frente. Para alguns, a forte inclinação do capô, a grande grade rebaixada e com friso cromada como moldura superior e quase sem conexão com os modernos e bonitos faróis com assinatura em LED e os afastados e pequeninos faróis de neblina formam um conjunto que deixa o hatch com a “cara um pouco triste”. Para outros, a Hyundai está inovando mais uma vez, com um visual moderno, assim como fez quando lançou o HB20 no Brasil, em 2012.

Formato de bumerangue

Olhando o HB20 de perfil, a polêmica desaparece, com destaque para o aplique plástico na cor preta na coluna “C”, que dá a impressão de uma linha de cintura e de uma traseira ainda mais altas; para os vincos acentuados nas portas que, junto com as maçanetas cromadas, dão um toque de elegância ao hatch; e para as rodas de liga com desenho que mistura esportividade e elegância. Na traseira, também parece um ponto pacífico que as lanternas em formato de bumerangue, os vincos na tampa e as luzes na parte de baixo do para-choque formam um bonito conjunto.

Leia também: Nova geração do HB20

Por dentro, destaca-se o bom nível de acabamento para um carro desse segmento. Na versão avaliada, o interior tem aparência sofisticada, com a predominância do tom marrom, presente no revestimento dos bancos, no volante, painel, console e painéis de porta; misturada com detalhes imitando cromado no volante, em uma barra no centro do painel e na base da alavanca de marchas. A central multimídia é bem completa e tem tela flutuante de oito polegadas de boa visualização; e o ar-condicionado ganhou um visor no botão de controle central.

Airbags laterais

O espaço interno melhorou um pouco com o maior entre-eixos e os novos bancos, mas o conforto no banco traseiro continua sendo para dois adultos e uma criança. Em termos de segurança, o pacote da versão avaliada, a Diamond Plus, se destaca pelos airbags laterais, o alerta de mudança de faixa, o monitoramento da pressão dos pneus, os sistemas Isofix e Top Tether de fixação de cadeiras infantis, a câmera de ré e os controles de tração e estabilidade, que funcionaram deforma muito eficiente durante o teste.

Turbo e injeção direta

Mas o grande barato do HB20 Diamond Plus é o motor 1.0 com turbo e injeção direta, que rende 120cv de potência e 17,5kgfm de torque, sendo que esse bom fôlego já está disponível a partir de 1.500rpm. Na prática, o hatch ficou gostoso de guiar, com boas acelerações e retomadas. E sem sacrifício do consumo: com gasolina, sem ar ligado e apenas o motorista, o computador de bordo marcou na cidade (com a ajuda do sistema start/stop, que desliga o motor nas paradas) médias em torno de 12km/l e, na estrada, em cerca de 14km/l.

Leia também: Teste do HB20 Premium 1.6

Com trocas suaves, o câmbio automático de seis velocidades aproveita bem toda a força do motor, mas fica mais rápido com as trocas de marchas manuais por aletas junto ao volante. A suspensão acompanha bem o ritmo mais esportivo dessa versão, mostrando boa estabilidade, mas poderia absorver melhor as imperfeições do piso. A assistência elétrica da direção está bem calibrada, sendo macia nas manobras e com bom “peso” em velocidades mais elevadas.

Texto e fotos: Eduardo Aquino

Ficha Técnica

Motor – Dianteiro, transversal, três cilindros em linha, 1.0, 12V, turbo, que gera potência de 120cv (gasolina e etanol) a 6.000rpm e torque de 17,5kgfm (gasolina e etanol) a 1.500rpm

Transmissão – Tração dianteira e câmbio automático de seis marchas

Direção – Assistência elétrica

Suspensão – Dianteira, independente, do tipo McPherson; e traseira, eixo de torção

Dimensões – Comprimento, 3,94m; largura, 1,72m; altura, 1,47m; e entre-eixos, 2,53m

Freios – Discos ventilados na dianteira e tambores na traseira

Rodas e pneus – Rodas de liga leve de 15 polegadas, calçadas com pneus 185/60 R15

Tanque – 44 litros

Porta-malas – 300 litros

Peso – 1.091 quilos

Principais equipamentos de série – Airbags laterais, controles de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa, computador de bordo, sensor crepuscular, chave presencial, alerta de mudança de faixa, controle automático de velocidade, sistema de monitoramento da pressão dos pneus, sensores de estacionamento traseiro, câmera de ré, vidros elétricos com função um-toque, volante multifuncional, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, ar-condicionado automático com tela digital; sistema multimídia BlueMedia com tela de sete polegadas e espelhamento de celular, banco do motorista com ajuste de altura, banco traseiro bipartido, sistemas Isofix e Top Tether de fixação de cadeiras infantis e acabamento em couro bitom nos bancos.

Preço – R$ 77.990.



Acelera Ai

Acelera Ai

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários