Home NotíciasBHIntoxicação: 14 pacientes estão em estado grave após beber cerveja da Backer

Intoxicação: 14 pacientes estão em estado grave após beber cerveja da Backer

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde) informou que 14 pessoas estão internadas em estado grave suspeitas de intoxicação por dietilenoglicol. A substância tóxica foi encontrada na cerveja Belorizontina, da Backer. As vítimas correm risco de morte e, mesmo sobrevivendo, podem ter sequelas.

O órgão recomendou, em coletiva nesta sexta-feira (17), que as pessoas que tiveram algum sintoma gastrointestinal após consumir a bebida, a procurar uma unidade de saúde para que tomem um antídoto.

“Os primeiros sintomas iniciam nas horas logo após a ingestão. A pessoa indo até a unidade de saúde vai tomar um antídoto que pode reverter, parcialmente, os efeitos do dietilenoglicol. O antídoto é o etanol, presente em bebidas. Quando ele se ‘liga’ ao dietilenoglicol faz uma proteção ao organismo”, explicou Virgínia Antunes, médica infectologista.

Com relação às 14 pessoas internadas, a médica ressaltou que não se sabe as sequelas que os sobreviventes podem ter, pois “não há muitos estudos sobre intoxicação por dietilenoglicol”. Os pacientes estão em hospitais da rede privada da capital e estão tomando o antídoto.

SES-MG explicou em coletiva sobre a intoxicação exógena por dietilenoglicol (Vitor Fórneas/BHAZ)

A pasta ainda recomendou que os consumidores que não apresentaram sintomas renais graves procurem a unidade de saúde para que façam exames. “Pedimos para que as pessoas procurem pois elas podem apresentar dano renal leve e precisam ser acompanhadas. Elas podem ficar despreocupadas, pois não vão piorar o estado de saúde”.

O fato de algumas pessoas terem ficado em estado grave e outras não, mesmo ambas tendo ingerido a cerveja é explicado pelo coordenador do Serviço de Toxicologia do Hospital João XXIII, Adebal de Andrade Filho.

“Se o paciente tomou a cerveja com o estômago cheio isso ajuda, pois ele absolve menos e tem uma menor dose ingerida [da substância tóxica] e a chance do quado de saúde se agravar é menor. Outro fator que precisa ser levado em consideração são as características individuais. A substância é excretada pelos rins. Se ele estiver em funcionamento pleno, será expelido, desde que a ingestão tenha sido em quantidades menores”, disse.

Descarte

A diretora de Vigilância Epidemiológica da prefeitura de Belo Horizonte Lúcia Paixão pediu para as pessoas descartarem a bebida de forma correta, indo aos pontos da PBH.

“Não descarte a cerveja no lixo comum nem no esgoto. Entregue nos pontos da Vigilância Sanitária. Já os comerciantes lembramos que a devolução fica a cargo da indústria produtora da cerveja”.

+ Moradores de rua consomem cervejas Backer do lixo

A entrega dos produtos poderá ser feita de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h, nos seguintes endereços:

Barreiro: Avenida Olinto Meireles, 327 – Barreiro
Centro-Sul: Avenida Augusto de Lima, 30, 14ª andar – Centro
Leste: Rua Salinas, 1.447 – Santa Tereza
Nordeste: Rua Queluzita, 45 – Bairro São Paulo
Noroeste: Rua Peçanha, 144, 5º andar – Carlos Prates
Norte: Rua Pastor Murilo Cassete, 85 – São Bernardo
Oeste: Avenida Silva Lobo, 1.280, 5º andar – Nova Granada
Pampulha: Avenida Antônio Carlos, 7.596 – São Luiz
Venda Nova: Avenida Vilarinho, 1.300, 2º Piso – Parque São Pedro

Intoxicação exógena

O último boletim da SES-MG aponta que foram notificados 18 casos suspeitos de intoxicação exógena por dietilenoglicol. Desses, 16 pessoas são do sexo masculino e duas do feminino. Quatro casos foram confirmados e os 14 restantes continuam sob investigação, uma vez que apresentaram sinais e sintomas com relato de exposição.

Quatro casos evoluíram para óbito. Um desses óbitos está entre os quatro casos em que foi confirmada a presença da substância dietilenoglicol no sangue. Trata-se de um homem, que esteve internado em hospital de Juiz de Fora e faleceu em 7 de janeiro.

Vitor Fórneas

Vitor Fórneas

Jornalista no Portal Bhaz

Comentários