Home NotíciasBrasilJornalista é assassinado na fronteira do Paraguai com o Brasil; vítima era ameaçada de morte

Jornalista é assassinado na fronteira do Paraguai com o Brasil; vítima era ameaçada de morte

Por Arthur Stabile, da Ponte Jornalismo

O jornalista brasileiro Lourenço Veras foi executado a tiros em sua casa na cidade de Pedro Juan Caballero, no Paraguai. A cidade fica na fronteira com o Brasil, na divisa com Ponta Porã, cidade no Estado de Mato Grosso do Sul.

Segundo informações do portal paraguaio ABC Color, Leo, como o profissional era conhecido, estava em sua residência quando foi vítima de um atentado. Atingido por vários disparos, ele não resistiu e morreu.

O ataque aconteceu por volta de 21h dessa quarta-feira (12), quando três homens em um Jeep Cherokee branco o atacaram. Lourenço estava jantando com sua família e tentou correr, mas foi morto em seu quintal.

No Paraguai, o jornalista escrevia para o site Porã News e também trabalhava como correspondentes de veículos brasileiros. Ele trabalhou no próprio ABC Color, que noticiou sua morte.

Veras atuava há 15 anos na região e sofria ameaças de morte. Em entrevista para a TV Record, ele detalhou algumas delas. “Enviam mensagem de texto, falando que estavam a caminho de ir embora, alguém ia sofrer atentado e que era para fechar a boca”, declarou.

A imagem pode conter: 1 pessoa, sorrindo
Leo Veras/Facebook/Reprodução

Fórum quer investigação

Em nota, o Fopep (Fórum de Jornalistas Paraguaios) lamentou a morte de Léo Veras. A cobrança é para uma investigação completa. “Também requeremos proteção imediata dos colegas da área contra a insegurança predominante e a falta de garantias para realizar o trabalho de informar”, cobrou.

Pedro Juan Caballero é a cidade onde fica o presídio em que 75 presos, parte deles ligados ao PCC (Primeiro Comando da Capital), fugiram em 19 de janeiro.

Segundo informações do governo do Paraguai, a fuga aconteceu com apoio de agentes prisionais que aceitaram propina. Há relato de presos informando que integrantes do PCC saíram pela porta da frente da prisão.

Comentários