Home NotíciasCoronavírusEmpresário realiza festa em boate no interior de Minas e acaba conduzido pela polícia

Empresário realiza festa em boate no interior de Minas e acaba conduzido pela polícia

empresario boate festa

Um empresário de 26 anos foi conduzido em flagrante neste sábado (25) após ter realizado uma festa em boate da qual é proprietário na noite de ontem – mesmo com a proibição local por causa da pandemia de coronavírus. O caso ocorreu em Patrocínio, cidade do interior mineiro, no Alto Paranaíba. Em conversa com o BHAZ, o empresário admitiu que cometeu um “deslize” e reforçou que não foi uma festa comercial.

A polícia foi acionada por testemunhas que flagraram a movimentação na porta da boate Colombo na noite dessa sexta. Hoje, os policiais identificaram o responsável pelo evento e o conduziram para à delegacia para prestar depoimento.

Leia mais: Polícia resgata irmãos em meio a fezes, comida estragada e mofo em Betim

“Ao ser interrogado em cartório, confirmou ser proprietário dessa boate, confirmou que promoveu esse evento, em que pese ele alega ter sido um evento particular, onde estavam reunidas cerca de 15 a 20 pessoas, todas ouvindo músicas, fazendo uso de bebida alcoólica. Afirmou que o local estava fechado, não havia circulação de ar, apenas ventiladores e ar-condicionado do local que estava funcionando”, afirma a delegada Camila Fajioli.

“Após ser ouvido, foi liberado mediante assinatura do termo de compromisso de comparecimento devido a incidência do art. 268 (infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa). Vai responder criminalmente por essa conduta ilícita”, complementa a policial.

“Informo ainda que foi feito contato com a prefeitura para que fossem adotadas as medidas e providências cabíveis no âmbito administrativo acerca da aplicação de multa ao proprietário do estabelcimento, eventualmente a lacração do estabelecimento e a suspensão das atividades”, concluiu.

Leia mais: Órfãos da Covid-19. Como crianças lidam com a morte dos pais pela doença

‘Deslize’

Ao BHAZ, o empresário Diego Marins afirmou que não esperava que a festa ganhasse tal proporção. “Ontem vim pra cá [boate] com cinco amigos, com portas fechadas, como se estivéssemos em casa. Mas um chamou outro conhecido e acabou que junto uma galera”, afirmou.

“Foi um deslize mesmo. Tanto tempo sem sair, sem fazer nada… Foi um erro. Mas ficou parecendo que eu estava ganhando dinheiro com isso. Não é verdade, a boate está comercialmente fechada há dois meses”, disse.

Ver essa foto no Instagram

⚠️⚠️ COMUNICADO ⚠️⚠️

Uma publicação compartilhada por Colombo Music Hall (@colombomusichall1) em

Comunicado

“Sobre o ocorrido na noite de ontem na Colombo, venho esclarecer que a boate não estava em funcionamento como está sendo divulgado nas redes sociais e demais meios de comunicação.

Fui ao local com alguns amigos para beber, mas comercialmente não estamos funcionando a aproximadamente 2 meses.

A conduta é reprovável devido à pandemia? Sim, porém reprovável também é a forma como aumentam as notícias e as propagam de forma inconsequente.

Não fui preso como está sendo divulgado, fui prestar esclarecimentos sobre o fato (em meu próprio carro).

Você que compartilhou a notícia em algum grupo, compartilhe isso também por favor. Obrigado!

Comentários