Home NotíciasBrasilFamília não aceita diagnóstico de Covid-19, abre caixão durante velório e cinco são infectados

Família não aceita diagnóstico de Covid-19, abre caixão durante velório e cinco são infectados

Caixão de vítima por Covid-19 deve permanecer lacrado

A família de uma vítima da Covid-19 foi contaminada após abrir o caixão durante o velório, em Cairu (BA). A abertura da urna não pode acontecer, segundo autoridades da saúde, por conta do risco da propagação da doença.

Cinco pessoas da família que estiveram na cerimônia fúnebre foram diagnosticadas com o novo coronavírus cinco dias depois. As informações são da Folha.

Leia mais: Caixa deposita saque emergencial do FGTS para nascidos em fevereiro

A morte da vítima aconteceu na última quinta-feira (7) e a causa informada era síndrome respiratória aguda grave.

Devido à suspeita de Covid-19, o caixão foi lacrado pelos profissionais da Santa Casa de Valença. De acordo com a Prefeitura de Cairu, a família recebeu todas as orientações sanitárias, dentre elas a de não abrir a urna.

Apesar da recomendação, as 12 pessoas que estavam no velório acabaram abrindo o caixão, contrariando as recomendações da secretaria de Saúde do município.

Leia mais: Região de Minas atinge 100% de ocupação de leitos

Causa da morte

O Laboratório Central da Bahia concluiu, na segunda-feira (11), que a vítima morreu de Covid-19, porém parte da família não aceitava o diagnóstico.

Mesmo diante da resistência, a prefeitura optou por testar as 12 pessoas que foram ao velório. Os exames apontaram que cindo estavam contaminadas com o novo coronavírus.

Em casos de morte por ou com a suspeita de Covid-19, a orientação é para não abrir o caixão. Os velórios devem ter até 10 pessoas e todas precisam usar máscaras e manter o distanciamento.

Comentários