Home NotíciasBrasil‘Medo é mais exaustivo do que trabalho’, desabafa enfermeira sobre combate à Covid-19

‘Medo é mais exaustivo do que trabalho’, desabafa enfermeira sobre combate à Covid-19

medo mais exaustivo trabalho covid-19

Por Bethânia Nunes

“O medo que a gente tem é mais exaustivo do que o próprio trabalho do dia a dia. Eu uso esse medo a meu favor, para me proteger ainda mais”, relata a enfermeira Nayara da Silva Lisboa, 32 anos, responsável pela ala de isolamento respiratório do pronto-socorro do Hospital Regional de Ceilândia (HRC), criada no final de março exclusivamente para atender pacientes da Covid-19.

Leia mais: Cemitério de Juiz de Fora abre mais de 100 covas rasas em um mês

Nayara conta que a nova realidade é impactante porque o inimigo – o novo coronavírus – é praticamente desconhecido e todos precisam aprender na prática, diariamente. “A gente lida no dia a dia com muitas doenças graves, mas sabemos que elas têm remédio e o que fazer para não ser contaminado. Essa doença [Covid-19] é muito nova. A gente fica com medo porque não sabe as consequências, assim como foi com o zika vírus. Aumenta a tensão do trabalho também porque os pacientes chegam preocupados, nervosos, com muito medo”, relata.

A enfermeira conhece alguns colegas de profissão que foram infectados pelo vírus. No hospital onde ela trabalha, 10 pessoas já foram infectadas. Para evitar a contaminação, ela tenta se proteger ao máximo com os equipamentos de proteção individual (EPIs) e a higienização das mãos. “Minha mão já está ressecada de tanto que eu lavo e passo álcool”, brinca. “Mas não adianta de nada usar luvas se elas estiveram infectadas. Depois que tudo isso passar, vão ter coisas boas que vão ficar, como o uso correto dos EPIs”, acredita.

Leia a reportagem completa no Metrópoles, parceiro do BHAZ.

Leia mais: Curva da Covid-19 mostra maior imunidade e 2ª onda pode não ocorrer

Comentários