Home NotíciasBHCabo da PM bêbado briga no trânsito e é morto por policial armado

Cabo da PM bêbado briga no trânsito e é morto por policial armado

briga pm morto cabo soldado

O cabo da PM (Polícia Militar), de 33 anos, que foi baleado por um soldado, de 27 anos, após uma briga de trânsito, em Esmeraldas, na região metropolitana da capital, morreu nesta segunda-feira (1º). O desentendimento ocorreu nesse domingo.

O policial chegou a ser socorrido. Ele estava internado no hospital João XXIII, em Belo Horizonte, mas não resistiu aos ferimentos e faleceu. O caso está sendo investigado pela Corregedoria da PM. O autor dos disparos, que também é militar, está detido em um batalhão da polícia. Os dois estavam à paisana no momento da confusão.

Leia mais: ALMG suspende tramitação da reforma da previdência proposta por Zema

+ Briga de trânsito entre PMs termina com um deles gravemente ferido na Grande BH

Entenda

De acordo com o registro da
ocorrência, a briga entre os dois policiais começou após um avanço de sinal que
quase culminou em um acidente grave. O caso aconteceu na avenida Visconde de
Caeté, no centro de Esmeraldas.

Leia mais: Nascidos em março podem sacar auxílio emergencial do 3º lote

O cabo da PM teria avançado o sinal vermelho e, por pouco, não colidiu contra o caminhão de mudança onde estavam: o soldado, o sogro dele, o motorista do veículo e uma criança de cinco anos.

Após a infração, o motorista do caminhão buzinou e xingou o cabo, mas ele continuou em seu trajeto. A ação teria irritado o policial que pegou sua arma e começou a perseguir o caminhão em alta velocidade.

Em um determinado trecho da via, o cabo conseguiu passar o caminhão, e atravessou o carro na via, Em seguida, ele desceu do veículo com a arma em punho.

O soldado, que estava no veículo de mudança, também sacou sua arma e ordenou que o homem, que até então não tinha se identificado como policial, soltasse o revólver.

O cabo não obedeceu e continuou caminhando na direção do caminhão com a arma e punho. Neste momento, o soldado efetuou os disparos. A vítima foi atingida nos braços e no tórax.

PM embriagado

Aos militares que atenderam a ocorrência, a namorada do cabo contou que ele estava embriagado e cansado. O casal havia passado o fim de semana em uma festa.

A mulher afirmou que chegou a assumir a direção do veículo por conta da embriaguez do policial. Mas ele retomou o controle do veículo depois que a moça perdeu o controle da embreagem em um morro. Ainda assim, ela teria insistido para conduzir o carro.

A testemunha revelou ainda que viu o momento em que o namorado avançou o sinal e quase bateu no caminhão. E que, depois disso, ele teria parado o carro, pegado uma arma que estava na mochila e iniciado uma perseguição ao caminhão.

Por fim, a mulher acrescenta que, no momento do tiroteio, ela desceu do carro e ouviu o soldado se identificando como policial e pedindo para que o namorado soltasse a arma. Ela chegou a gritar que o companheiro estava bêbado e pediu para que o soldado não atirasse, mas o cabo continuou com a arma apontada para o caminhão, e efetuou os disparos.

PM apura

Em nota (confira na íntegra abaixo), a PM diz que apura o caso e que os militares estavam de folga no momento da confusão. O policial responsável pelos disparos segue preso em uma unidade da PM.

O que diz a PMMG?

A Polícia Militar de Minas Gerais (PMMG) esclarece que tarde deste domingo, (31), por volta das 15h40, houve um discussão de trânsito na cidade de Esmeraldas, na Região Central de Minas, envolvendo dois policiais militares, um soldado e um cabo, que culminou com disparo de arma de fogo. Um deles, baleado, foi transportado, em estado grave, pela aeronave Pégasus ao hospital. O outro militar foi conduzido à sede da 6ª Companhia da PMMG, onde estão sendo adotadas as medidas de Polícia Judiciária Militar cabíveis.

A PMMG ressalta que no momento da ocorrência os militares estavam de folga e em trajes civis”.

Rafael D'Oliveira

Rafael D'Oliveira

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários