Home NotíciasCoronavírusSete idosos morrem de Covid-19 em asilo de MG e funcionários são indiciados

Sete idosos morrem de Covid-19 em asilo de MG e funcionários são indiciados

asilo morte idosos covid-19

A Polícia Civil indiciou a administração e o funcionário de uma casa de repouso por negligência, após a morte de sete idosos em decorrência da Covid-19. O caso aconteceu em Juiz de Fora, na Zona da Mata, entre abril e maio. As vítimas tinham idades entre 72 e 93 anos.

A polícia identificou que os sete idosos teriam sido infectados por um profissional da casa de repouso, localizada no bairro Santa Tereza, em Juiz de Fora, que também trabalha em um hospital referência no tratamento de pacientes com a Covid-19 na cidade.

Leia mais: Após pressão, OMS reconhece que coronavírus pode ser transmitido pelo ar

Por conta disso, a administração da casa e o funcionário foram indiciados por negligência culposa, ou seja, sem intenção. “Entendemos que houve uma responsabilidade criminal pela administração do centro geriátrico. Por outro lado, entendemos que o cuidador, a partir da Covid-19, deveria ter se afastado das suas atividades, porque seria um potencial risco aos idosos”, concluiu o delegado do caso Rodrigo Massaud.

De acordo com a Regapi-JF (Residencial Geriátrico de Apoio a Pessoa Idosa), local onde os fatos ocorreram, alguns idosos começaram a apresentar sintomas, no final de abril. “Sintomas como estado febril, febre, sonolência, dor de cabeça e baixa saturação. Funcionários também começaram a apresentar sintomas no mesmo período e foram afastados”, disse a instituição.

O que diz a responsável?

Leia mais: Mulher é morta com 21 facadas após discussão em Contagem

Por meio das redes sociais, a responsável pela Ragapi-JF, Gleice Vellozo, se disse espantada com a conclusão das investigações. “Quando acusam a instituição de negligencia em função de um funcionário, que foi afastado junto com mais dois, por ter levado o vírus para a casa eu fico literalmente revoltada. Não se sabe se foi ele, se foi os outros”, disse Gleice.

Surto

A SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais) disse que considera a situação da Regapi-JF como um surto, que são quadros de disseminação da doença com números crescentes em pouco período de tempo concentrados apenas em uma região. A secretaria disse que acompanha o caso.

De acordo com o boletim epidemiológico desta sexta (26), a cidade de Juiz de Fora tem 1.387 infectados pelo novo coronavírus e 48 mortes em decorrência da enfermidade.

Rafael D'Oliveira

Rafael D'Oliveira

Repórter do BHAZ desde janeiro de 2017. Formado em Jornalismo e com mais de cinco anos de experiência em coberturas políticas, econômicas e da editoria de Cidades. Pós-graduando em Poder Legislativo e Políticas Públicas na Escola Legislativa.

Comentários