Apresentador Matheus Ribeiro, do DF Record, reage a assalto e é agredido

Matheus Ribeiro é apresentador do do DF Record
O apresentador Matheus Ribeiro, do DF Record, reagiu a uma tentativa de assalto (Reprodução/@matheusribeirotv/Instagram)

Por Bruna Nardelli

O apresentador Matheus Ribeiro, do DF Record, reagiu a uma tentativa de assalto na noite desse sábado (8), na L2 Norte. O jornalista corria perto de casa quando um assaltante tentou roubar seu celular. “Nem sei quantas vezes já falei no jornal: ‘Se for vítima de assalto, não reaja, valorize sua vida, não corra risco’. Mas casa de ferreiro, espeto de pau, já dizia minha vó”, escreveu Matheus em longo desabafo sobre o crime nas redes sociais.

Ver essa foto no Instagram

Nem sei quantas vezes já falei no jornal: “Se for vítima de assalto, não reaja, valorize sua vida, não corra risco.” . Mas casa de ferreiro, espeto de pau, já dizia minha vó. . Correndo na rua, à noitinha, ouvindo música. O sujeito passa por mim, vê o celular no braço, fica interessado, mas nem tenta negociar. Volta, puxa a capa, mas não consegue tirar. Quando viro pra desejar boa noite, o grosseiro me dá um soco. Tive que deixar os bons modos de lado pra demovê-lo da ideia inicial, já que as ameaças de tirar uma faca ou arma da camisa eram só delírio da cabeça dele. . Sim, sei que não fiz o correto e que esse comportamento colocou-me numa situação ainda mais arriscada, ainda que eu esteja conseguindo contar isso pra vocês pelo mesmo aparelho que o bandido queria. . Agora é fazer um BO (o recomendado em caso de QUALQUER ocorrência, até pelo bem das estatísticas) e tentar responder três perguntas: . 1) Será um sinal pra continuar dando um tempo da vida fitness? ??‍♂️ . 2) Devo solicitar escolta profissional ao @_piazzarollo? ?‍♂️ . 3) Será que a @recordtvbrasilia me deixa apresentar de tapa olho? ?‍☠️

Uma publicação compartilhada por Matheus Ribeiro (@matheusribeirotv) em

“Correndo na rua, à noitinha, ouvindo música. O sujeito passa por mim, vê o celular no braço, fica interessado, mas nem tenta negociar. Volta, puxa a capa, mas não consegue tirar. Quando viro para desejar boa noite, o grosseiro me dá um soco. Tive que deixar os bons modos de lado para demovê-lo da ideia inicial, já que as ameaças de tirar uma faca ou arma da camisa eram só delírio da cabeça dele”, continuou. O jornalista, porém, assumiu que sua reação foi arriscada. “Sim, sei que não fiz o correto e que esse comportamento colocou-me numa situação ainda mais arriscada, ainda que eu esteja conseguindo contar isso para vocês pelo mesmo aparelho que o bandido queria. Agora é fazer um BO”, concluiu.

Ao Metrópoles, ele disse estar se “recuperando do susto e do roxo no olho”. O jornalista disse que vai fazer um boletim de ocorrência na Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF). “Vou fazer online, só pra descrever o ladrão e contabilizar a estatística mesmo, já que ele não conseguiu levar nada”, detalha o rapaz. Antes de virar apresentador do DF Record, Matheus ganhou holofotes nacionais ao se tornar o primeiro gay assumido a apresentar o Jornal Nacional.

Leia outras matérias no Metrópoles, parceiro do BHAZ.