Combate a incêndio na Serra da Moeda continua neste domingo

Combate às chamas iniciou às 5h deste domingo (13) e conta com 61 pessoas entre militares, brigadistas do IEF e voluntários (Divulgação/CBMMG)

O Corpo de Bombeiros continua, neste domingo (13), a operação de combate aos focos de incêndios que atingem a Serra da Moeda, na região Central de Minas Gerais. Foram mobilizadas duas viaturas menores e um micro-ônibus do Batalhão de Emergências Ambientais para amparar os trabalhos na região.

Segundo a corporação, uma equipe de Ouro Preto também se deslocou para a Serra da Moeda para fortalecer o combate. São 21 militares, 5 brigadistas do IEF (Instituto Estadual de Florestas) e 35 voluntários, totalizando 61 pessoas envolvidas no trabalho que começou às 5h de hoje.

Além dos esforços para a mobilização de equipes, 4 aviões do tipo Airtractor também estão empenhados na missão. Logo pela manhã, foram feitos sobrevoos para facilitar a visualização do terreno e o planejamento das ações. O combate está focado em pontos estratégicos e nove equipes foram distribuídas e atuam no campo, nas localidades mais críticas.

Fogo castiga RMBH

O fogo castigou a região metropolitana de Belo Horizonte na última semana. Além do incêndio na Serra da Moeda, Em Mário Campos, também na Grande BH, os Bombeiros conseguiram controlar nesse sábado (12) as fortes chamas que tomavam conta da região desde a última terça-feira (8). Durante a operação, foram encaminhadas mais de 20 viaturas para a cidade.

Evite queimadas

Segundo o Corpo de Bombeiros, além do tempo seco e a ação do vento, o principal contribuinte para grande parte das queimadas e incêndios florestais é o homem. Ao atear fogo para limpar terrenos e trilhas – que são os exemplos mais comuns – é possível provocar um incêndio florestal de grandes proporções e muitas vezes irreparável.

Para evitar queimadas, não jogue pontas de cigarro na beira de estradas, nem descarte lixo em locais indevidos. Latas de metal e cacos de garrafa podem se aquecer e dar origem a queimadas. Fogueiras devem se feitas somente em locais limpos, sem vegetação. Após o uso, elas devem ser bem apagadas.

Para queimas controladas, procure sempre o IEF (Instituto Estadual de Florestas) para ser orientado e receber uma autorização. Em caso de emergência, ligue 193.

Edição: Marcela Gonzaga
Moisés Teodoro
Moisés Teodoromoises.santos@bhaz.com.br

Fotógrafo e Analista de Mídias Digitais no BHAZ desde abril de 2019. Formado em Publicidade e Propaganda no Centro Universitário UNA. Escreve no portal com foco nas editorias de Cidades e Variedades, além de fotografar em coberturas de grandes eventos.

Comentários