Fumaça atrapalha visibilidade em rodovia e causa acidentes em Minas

Fumaça de incêndio atinge carro em rodovia
Carro foi arremessado para fora da rodovia em direção às chamas (CBMMG/Divulgação)

Dois acidentes de carro na MGC-122 deixaram um morto e três feridos em Porteirinha, no Norte de Minas Gerais, nesta quinta-feira (8). Um deles, de acordo com o Corpo de Bombeiros, foi causado pela baixa visibilidade da rodovia, provocada por uma grande quantidade de fumaça decorrente de um incêndio que havia atingido uma vegetação às margens da via. Nos últimos dias, várias regiões do estado têm sido atingido por incêndios e, nesta madrugada, queimadas devastaram dois parques de Belo Horizonte (relembre aqui).

Os bombeiros foram acionados por volta das 8h após um acidente no km 139 da MGC-122: um carro havia rodado na pista e se chocado contra árvores às margens da rodovia. No local, os militares encontraram o motorista, de 29 anos, caído fora do veículo e sem sinais vitais. O Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência) foi acionado e um médico constatou o óbito do homem.

Enquanto estavam no local, os bombeiros foram acionados para atuar em outro acidente, na altura do km 136 da mesma rodovia, ainda na zona rural de Porteirinha. Um carro e uma caminhonete haviam batido de frente, devido à baixa visibilidade da via.

Fumaça

Ainda segundo o Corpo de Bombeiros, a visibilidade baixa na MGC-122 havia sido provocada pela grande quantidade de fumaça decorrente de uma queimada que devastava a vegetação que fica às margens da rodovia. Após a batida, um dos carros foi projetado para fora da pista, caindo na vegetação e sendo atingido pelas chamas. Os militares combateram o fogo na mata e no veículo.

Bombeiros combatem incêndio acidente
Militares tiveram que combater o fogo na vegetação e no veículo (Corpo de Bombeiros de Minas Gerais/Divulgação)

O motorista e duas passageiras do veículo atingido pelo incêndio se feriram. Uma das passageiras foi conduzida, em estado grave, ao Hospital de Janaúba, também no Norte de Minas. O motorista do carro e outra passageira apresentavam lesões leves e foram conduzidos conscientes ao Hospital Municipal de Porteirinha.

O motorista da caminhonete não se feriu e preferiu não receber atendimento médico. Durante a atuação do Corpo de Bombeiros no local, o trânsito da rodovia permaneceu interditado pela Polícia Militar Rodoviária de Minas Gerais. A equipe da perícia técnica da Polícia Civil também atuou nos dois locais.

Incêndios

O clima seco vem favorecendo a proliferação de incêndios por Minas Gerais nos últimos dias. Nesta madrugada, mesmo com a chuva, queimadas atingiram dois parques de Belo Horizonte: o parque Estadual Serra Verde, na região de Venda Nova, que teve ao menos 30 hectares devastados, e parque municipal Ursulina de Andrade Mello, no bairro Castelo, na região da Pampulha, que já queima por quatro dias.

Segundo o Corpo de Bombeiros, a ventania contribuiu para que os focos se espalhassem rapidamente pela região do parque em Venda Nova. No entanto, o fogo foi controlado antes de atingir pontos sensíveis do espaço. O trabalho durou cerca de quatro horas e contou com 19 militares da corporação, além de 20 brigadistas do parque.

Já no parque do Castelo, novos focos de incêndio surgiram depois da ventania do fim da tarde. Conforme os militares, a prioridade foi combater o fogo perto da rede elétrica, das ruas e residências. O incêndio, que começou na madrugada de segunda-feira (5), foi enfim debelado às 2h da madrugada de hoje (relembre aqui).

Edição: Vitor Fernandes
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários