Kalil seria reeleito prefeito de BH com 56% dos votos, aponta Datafolha

Alexandre Kalil
Atual prefeito teve 56% das intenções de voto no Datafolha (Amanda Dias/BHAZ)

Uma pesquisa realizada pelo instituto Datafolha aponta que o atual prefeito de Belo Horizonte e candidato à reeleição, Alexandre Kalil (PSD), lidera com 56% das intenções de voto. João Vitor Xavier, deputado estadual e postulante pelo Cidadania, aparece na segunda colocação com 6%. Segundo o levantamento, Kalil estaria reeleito no primeiro turno. O resultado da pesquisa foi divulgado ontem (8).

A deputada federal Áurea Carolina (PSOL) e o deputado estadual Bruno Engler (PRTB) tiveram 3% das intenções de voto. Na sequência, aparecem o deputado estadual Professor Wendel (Solidariedade), Rodrigo Paiva (Novo) e Nilmário Miranda (PT) com 2%. Os candidatos Cabo Xavier (PMB), Marília Domingues (PCO), Marcelo Souza e Silva (Patriota), Fabiano Cazeca (PROS) e Wanderson Rocha (PSTU) alcançaram 1%.

Os postulantes Wadson Ribeiro (PCdoB), Luísa Barreto (PSDB) e Lafayette Andrada (Republicanos) tiveram menos de 1% das intenções de voto. A pesquisa Datafolha aponta que 13% dos entrevistados optaram pela opção branco/nulo, enquanto 7% ainda estão indecisos.

Pesquisa

O levantamento ouviu 800 eleitores da capital, entre os dias 5 e 6 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. O nível de confiança do estudo é de 95%. A pesquisa está registrada na Justiça Eleitoral com o número: MG-09256/2020.

Horário eleitoral

O horário eleitoral começa nesta sexta-feira (9) e se estende até 12 de novembro, às vésperas do primeiro turno das eleições. JVX – as iniciais de João Vitor Xavier e como o BHAZ também vai se referir ao candidato do Cidadania – tem o maior tempo, seguido por Kalil. Nilmário Miranda (PT) vem na sequência com pouco mais de um minuto. Há candidatos que não contam com tempo de TV. 

O tempo foi dividido com base nos partidos e coligações que têm candidatos registrados para as eleições. Saiba como:

  • 90% proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados;
  • 10% igualitariamente entre as legendas com candidaturas próprias ao cargo de prefeito.

Apesar disso, dez partidos não têm tempo algum no horário eleitoral devido à clausula de desempenho instituída na Emenda Constitucional nº 97/2017. São eles: PMN (Partido da Mobilização Nacional), PTC (Partido Trabalhista Cristão), DC (Democracia Cristã), Rede, PCB (Partido Comunista Brasileiro), PCO (Partido da Causa Operária), PMB (Partido da Mulher Brasileira), PRTB (Partido Renovador Trabalhista Brasileiro), PSTU (Partido Socialista dos Trabalhadores Unificado) e UP (Unidade Popular).

Tempo no rádio e na TV

Confira como ficou o tempo do horário eleitoral gratuito:

  • João Vitor Xavier – 3 minutos e 16 segundos;
  • Alexandre Kalil – 2 minutos e 46 segundos;
  • Nilmário Miranda – 1 minuto e 4 segundos;
  • Lafayette de Andrada (Republicanos) – 38 segundos;
  • Luisa Barreto (PSDB) – 37 segundos;
  • Wendel Mesquita (Solidariedade) – 19 segundos;
  • Áurea Carolina (PSOL) – 16 segundos;
  • Wadson Ribeiro (PCdoB) – 16 segundos;
  • Marcelo de Souza e Silva (Patriotas) – 15 segundos;
  • Rodrigo Paiva (Novo) – 14 segundos;
  • Fabiano Cazeca (PROS) – 14 segundos.

Os candidatos Cabo Xavier (PMB), Wanderson Rocha (PSTU), Marília Domingues (PCO) e Bruno Engler (PRTB) não terão espaço no horário eleitoral gratuito.

Vitor Fórneas
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde maio de 2017. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas pelo prêmio CDL.

Comentários