Marília Domingues vota e diz que campanha foi vitoriosa

Marília Domingues vota em BH
Marília disse que campanha foi vitoriosa (Arquivo pessoal)

A candidata à PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), Marília Domingues do partido PCO (Partido da Causa Operária), votou neste domingo (15), no Colégio Santa Maria, no bairro Cidade Nova, na região Nordeste. “Gostaria de declarar que foi uma campanha vitoriosa só por ter mobilizado uma série de pessoas aí em torno do Fora Bolsonaro, pela unidade da esquerda pela candidatura do Lula”, expressou a candidata.

Marilia Domingues é uma das coordenadoras nacionais da Aliança da Juventude Revolucionária (AJR). Em 2018, ela teve o registro indeferido para concorrer ao cargo de deputada estadual. Aos 24 anos, Marilia é a segunda candidata mais jovem à PBH, depois de Bruno Engler (PRTB), que tem 23.

Promessas

A candidata promete acabar com a Guarda Civil Municipal; armar a população; inaugurar a maternidade Leonina Leonor Ribeiro; proibir despejos e cortes de energia e água durante a pandemia de Covid-19; além de lutar pelo fim dos vestibulares e para fixar o valor do salário mínimo em R$ 5 mil, além de torná-lo vitalício.

Em entrevista ao BHAZ, Marilia Domingues também afirmou que quer estipular o fim dos hospitais particulares e a suspensão das atividades nas instituições de ensino da capital – mesmo que em regime remoto – até que a pandemia acabe. Além disso, a candidata também falou sobre as propostas do partido para a legalização do aborto, criticou a postura adotada pela atual gestão, de Alexandre Kalil (PSD), no combate ao coronavírus e explicou porque acredita que as eleições municipais são uma fraude.

Em seu plano de governo, a candidata reforça a “defesa da revolução e do
socialismo” e se considera uma representante “das das lutas da classe operária, dos trabalhadores rurais, da juventude, das mulheres e dos negros”.

No documento, o PCO defende que “para um partido revolucionário, as eleições não são um fim em si mesmo, não podem ser o objetivo central da sua atividade, mas um dos muitos (e não o mais importante) terrenos nos quais o partido intervém para defender a independência da classe operária diante da burguesia”.

Edição: Aline Diniz
Sofia Leão
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Camila Saraiva
Camila Saraivacamila.saraiva@bhaz.com.br

Jornalista formada pela PUC-Minas em 2015. Pós-graduada em Jornalismo em Ambientes Digitais pelo Centro Universitário UniBH em 2019.

Comentários