Motoboy é surpreendido por clientes peladões ao entregar pizzas

clientes recebem pizza nus entregador alerta
Clientes surpreenderam entregador ao aparecerem pelados (Reprodução/Twitter)

Viraliza pelas redes sociais, desde o domingo (29), um vídeo que dá o que falar entre internautas de diferentes partes do país. As imagens repercutem por mostrar um homem recebendo um pedido de pizzas totalmente nu.

O entregador responsável por levar o lanche gravou a situação e fez um alerta a outros trabalhadores. Ele pediu para que o endereço fosse boicotado. O caso ocorreu na Vila Suconasa, na cidade de Araraquara, em São Paulo.

No vídeo, é possível ver que o entregador está em uma rua e, momentos depois, ele mostra um homem completamente nu, escorado a um poste. Com as pizzas nas mãos, o cliente tenta argumentar sobre o fato de estar sem roupa. Uma mulher também nua surge na sacada e diz algo, ainda a respeito da nudez.

“E ai, rapaziada, estou aqui na Vila Suconasa, na Pio Correa Pinheiro, e eu vou mostrar isso daqui pra vocês. O que que tá acontecendo aqui? Não vem nesse endereço aqui, eu vou passar o endereço pra vocês depois. O cara tá falando que é ‘certinho’, a mina tá pelada e o cara tá pelado aqui, entendeu”, diz o motoboy.

Apesar da repercussão das imagens, a identidade do motoboy responsável por elas ainda é um mistério. Também não se sabe o local em que ele trabalha, se entrega para algum aplicativo ou restaurante específico, bem como se o caso foi direcionado às autoridades. Veja o vídeo abaixo.

Ato obsceno

No artigo 233, o Código Penal define o crime de ato obsceno como a prática de obscenidade em lugar público, ou aberto e exposto ao público. A pena é de detenção, de três meses a um ano, ou multa.

Roberth Costa
Roberth Costaroberth.costa@bhaz.com.br

Editor do BHAZ desde junho de 2018 e repórter desde 2014. Participou do processo de criação do portal em 2012. É formado em Publicidade e Propaganda pela Faculdade Promove. Participou de reportagens premiadas pela CDL/BH em 2018 e 2019, além figurar entre os finalistas do prêmio Sindibel, também em 2019.

Comentários