Andamos no Mobi Trekking, o aventureiro urbano

Andamos no pequenino aventureiro que incorpora visual bonito e diferenciado, incluindo logo da Fiat na grade dianteira e tampa do porta-malas escurecido, molduras nas caixas de roda, para-choques exclusivos, teto, barras e retrovisores externos na cor preta, adesivo no capô, pintura lateral na parte de baixo das portas, adesivo na tampa traseira e faróis com máscara negra; e suspensão elevada. Destaque para a central multimídia com tela de sete polegadas, sistema para fixar cadeiras infantis e para as dimensões que facilitam a mobilidade no trânsito urbano. Por outro lado, as acelerações e retomadas de velocidade são muito limitadas e o espaço interno, muito reduzido.

Foto: Eduardo Aquino

A versão Trekking do subcompacto da Fiat é ao mesmo tempo a opção aventureira, com o apelo visual que esses modelos incorporam, e a topo de linha, com uma lista de equipamentos e opcionais mais incrementada.

Espartano

Por dentro, o acabamento mais espartano é compatível com um modelo de entrada, embora o preço que ultrapassa os R$ 66 mil somando todos os opcionais e a pintura metálica seja um pouco salgado.

Leia mais: Teste do Peugeot 3008 GT

Foto: Eduardo Aquino

O preto brilhante presente no volante e saídas do ar-condicionado e o revestimento dos bancos em tecido de toque agradável e compatível com nosso clima tropical e com costuras aparentes quebram um pouco a simplicidade do ambiente.

Multifuncional

O volante tem boa pega e abriga comandos de áudio, telefone e computador de bordo. Por outro lado, a regulagem de altura da coluna de direção é um item que faz parte de um pacote de opcionais.

Leia mais: E-trons mais esportivos

Foto: Eduardo Aquino

A regulagem de altura do banco do motorista ajuda a encontrar uma boa posição de dirigir, que é bastante agradável no Mobi. Mas a regulagem de altura dos cintos dianteiros e a regulagem elétrica dos retrovisores também são opcionais.

Espaço interno

O espaço interno do Mobi oferece conforto para os ocupantes dos bancos dianteiros, já que os bancos traseiros não acomodam bem adultos de maior estatura. O porta-malas de 200 litros também é bem limitado, mas compatível com a proposta urbana.

Leia mais: Picape Chevrolet S-10 Z71

Foto: Eduardo Aquino

Por outro lado, as reduzidas dimensões externas deixam o Mobi bem à vontade no trânsito urbano. Encontrar uma vaga e sair dela é mais fácil e trafegar com agilidade no trânsito mais intenso é uma tarefa mais simples.

Multimídia

Um dos principais pontos positivos da opção Trekking é a central multimídia com tela sensível de sete polegadas (posicionado no alto e no centro do painel), conexão Wireless, entrada USB e sistema de reconhecimento de voz.

Leia mais: Teste da Fiat Toro Ranch 2.0

Foto: Eduardo Aquino

A lista de equipamentos de conforto de série ainda inclui computador de bordo, função auxiliar para acionamento das setas indicando trocas de faixa e console de teto. Os comandos internos de abertura do porta-malas e tanque de combustível são opcionais.

Frenagem de emergência

Entre os itens de segurança, destaque para sinalização de frenagem de emergência (muito útil quando você vem em velocidade mais elevada e encontra um congestionamento pela frente) e sistema Isofix para fixar cadeiras infantis.

Leia mais: Conduzindo as ladies

Foto: Eduardo Aquino

Se o Mobi é um projeto moderno, o mesmo não se pode dizer do motor 1.0 que equipa o Trekking, principalmente se levarmos em conta os motores bem mais modernos e eficientes (e sem tanquinho de partida a frio) que a Fiat dispõe atualmente.

Desempenho

As acelerações e retomadas de velocidade exigem um pouco de paciência do motorista, e certo cuidado em ultrapassagens, principalmente se o carro estiver rodando com quatro adultos, como foi o teste que fizemos em uma viagem curta.

Leia mais: Teste da RAM 1500 Rebel

Foto: Eduardo Aquino

O câmbio tem engates precisos e macios, mas o curso da alavanca é um pouco longo. As relações de marcha estão bem escalonadas, mas existe um pequeno “buraco” (queda de rotação) entre a segunda e terceira marchas.

Direção

Embora a assistência de direção seja hidráulica e não elétrica, que é mais moderna e eficiente, o sistema está bem calibrado, facilitando bastante as manobras e proporcionando um bom “peso” em velocidades mais elevadas.

Leia mais: Feitos para descarbonizar

Foto: Eduardo Aquino

Embora não seja um aventureiro que tenha muita disposição para sair do asfalto, a suspensão elevada da versão Trekking possibilita rodar com certa desenvoltura em estradas de terra.

Leia mais: Teste do Peugeot 208 Griffe 1.6

No asfalto, o conjunto de suspensão consegue conjugar bem conforto e estabilidade, absorvendo bem as irregularidades do piso e proporcionado segurança nas curvas mais fechadas e de piso irregular.

Texto e fotos: Eduardo Aquino      

Foto: Eduardo Aquino

Ficha Técnica

Motor – Dianteiro, transversal, quatro cilindros em linha, Flex, 999cm³ de cilindrada, oito válvulas, que gera potências de 73cv (gasolina) e 75cv (etanol) a 6.250rpm e torques de 9,5kgfm (gasolina) e 9,9kgfm (etanol) a 3.850rpm

Transmissão – Tração dianteira e câmbio manual de cinco marchas

Direção – Assistência hidráulica

Suspensão – Dianteira, independente, do tipo McPherson, com braços oscilantes inferiores; e traseira, com eixo de torção

Dimensões – Comprimento, 3,55m; largura, 1,66m; altura, 1,55m; e distância entre-eixos, 2,30m

Altura mínima do solo – 19cm

Freios – Discos sólidos na dianteira e tambores na traseira

Rodas e pneus – Rodas de liga de 14 polegadas, calçadas com pneus 175/65 R14

Carga útil (ocupantes+bagagem) – 400 quilos

Porta-malas – 200 litros

Tanque – 47 litros

Peso (em ordem de marcha) – 967 quilos

Foto: Eduardo Aquino

Principais equipamentos – Ar-condicionado, banco do motorista com regulagem de altura, barras longitudinais no teto, moldura nas caixas de roda, pacote Trekking (adesivo no capô, badge no teto, pintura lateral preta e identificação na tampa traseira), central multimídia com tela de sete polegadas do tipo touchscreen (sistemas Android Auto e Apple Car Play com conexão Wireless, entrada USB e sistema de reconhecimento de voz) volante multifuncional, chave canivete com telecomando para abertura e fechamento das portas e vidros, computador de bordo, console de teto, direção hidráulica, sinalização de frenagem de emergência, faróis com máscara negra, sistema follow me home, sistema Isofix para fixar cadeira infantil, função auxiliar para acionamento das setas indicando trocas de faixa, logo da Fiat na grade dianteira e tampa do porta mala escurecido, maçanetas na cor do veículo, molduras nas caixas de roda, para-choques exclusivos, pintura bicolor (teto e retrovisores externos na cor preta), pré-disposição para rádio (4 alto-falantes com 2 tweets e Antena), quadro de instrumentos com Iluminação a LED e display digital de 3,5 polegadas (com indicador de trocas de marchas) e suspensão elevada.

Opcionais – Pack One (volante com regulagem de altura, cintos dianteiros com regulagem de altura, comando interno abertura do porta-malas e tanque de combustível, retrovisores externos elétricos com Tilt Down e sensor de estacionamento traseiro), R$ 1.500,00; e Pack Style (rodas de liga de 14 polegadas e faróis de neblina), R$ 2.300,00.

Preços – R$ 60.890,00. Com todos os opcionais e pintura metálica, sobe para R$ 66.290,00.

Acelera Airedacao@aceleraai.com.br

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários