Mobilidade: com duas motos montadas no Brasil, Voltz pretende eletrificar e destravar as cidades

Voltz motos elétricas
Voltz, a nova marca de motos elétrica inaugura loja em BH (Foto: Voltz / Divulgação)

Uma nova marca de motos elétricas, ainda pouco conhecida, chega a BH já fazendo barulho. É a Voltz, que monta seus veículos no Nordeste (Cabo de Santo Agostinho, em Pernambuco), com peças vindas da China, mas que até o final do ano vai ter uma fábrica de verdade em Manaus (AM).

nova loja em BH
Nova loja em BH recebeu investimentos de R$ 500 mil (Foto: Voltz/Divulgação)

Na capital mineira a empresa tem agora loja conceito na Savassi. Foram investidos R$ 500 mil no espaço, que espera comercializar 100 unidades por mês.

“Estamos num momento de transição da matriz energética de motos a combustão para motos elétricas, portanto acreditamos que o tamanho do mercado de elétrico é igual ao tamanho da frota de BH. Em 2021 esse número é de 280 mil motos”, explica o diretor responsável pela estratégia de expansão e desenvolvimento do canal de vendas de todas as lojas próprias da empresa, André Turton.

André Turton, da rede
André Turton: ” Estamos num momento de transição da matriz energética” (Foto: Voltz / Divulgação)

As vendas aliás, são pela web. A loja é só mesmo para o pessoal conhecer as motos e testá-las. O fechamento do negócio é pelo computador ou celular. O produto chega à casa do cliente.

Com 420 m2 de área e sete funcionários, a Voltz BH também tem acessórios, camisetas, bonés, entre outros artigos.

Soluções

O diretor de marketing da Voltz, Chico Costa, explica que se trata de uma empresa de tecnologia com soluções para a mobilidade urbana. “Queremos ajudar os brasileiros com o transporte elétrico, que é o futuro”, afirma.

Chico Costa, do mkt
Chico Costa: “queremos ajudar os brasileiros com o transporte elétrico” (Foto: Voltz/Divulgação)

Hoje a empresa comercializa dois produtos: a EVS e a EV1 Sport. Para guiá-las é preciso ter Carteira de Habilitação categoria “A” e emplacamento, ao contrário de alguns ciclomotores elétricos que não necessitam dessas formalidades, pois estão mais para bicicleta do que para moto.

EVS: a inteligente

A EVS, que custa R$ 19.990, tem duas baterias de Lítio 72V – 33.6Ah que são removíveis e pesam 15 quilos cada. Uma carga completa leva cerca de cinco horas e pode ser realizada com qualquer tomada comum (três pinos), consumindo em média 2,4kW/h. O motor Voltz possui 3000w de potência, capaz de alcançar uma velocidade máxima de 120 km/h.

Voltz EVS
EVS é equipada com um smart controller programado para enviar dados para a nuvem da Voltz (Foto: Voltz / Divulgação)

A Voltz garante que a EVS é a primeira moto inteligente do Brasil. Isso porque traz como vantagem o Eco-V, o ecossistema de motos inteligentes conectadas 24 horas aos servidores da empresa, capazes de monitorar em tempo real tudo que acontece com seu veículo.

O modelo é equipado com um smart controller programado para enviar dados para a nuvem da Voltz. Além disso, o painel digital conecta-se ao smartphone, onde é possível verificar o status e ciclo da bateria, localização, velocidade e dados de pilotagem que estimulam a direção defensiva e econômica.

Há ainda um aplicativo específico que, mesmo a distância, permite que o usuário monitore e controle a moto através do Eco-V.

EV1 Sport: uma ou duas baterias

Outro produto, a EV1 Sport é a evolução do primeiro modelo de scooter. Custa a partir de R$ 14.990, e pode ter uma ou duas baterias acopladas. Com uma apenas tem autonomia de 100 quilômetros e com duas, sobe para 180 quilômetros. Em ambos os casos atinge a velocidade máxima de 75 km/h.

As baterias são removíveis de Lítio. Pesam 13 quilos cada e podem ser carregadas acopladas à moto ou separadamente. A carga máxima também é alcançada após cinco horas conectada a uma tomada comum de 110V ou 220V (três pinos).

O painel digital da EV1 Sport permite que o condutor visualize facilmente as informações correspondentes à velocidade, capacidade da bateria, função trip, modo de pilotagem, quilometragem e mais.

A moto possui conexão do smartphone via Bluetooth e sistema de alto-falantes que também pode ser conectados ao celular.

Texto: Luís Otávio Pires

Acesse: www.aceleraai.com.br

Acelera Airedacao@aceleraai.com.br

Jornalistas Eduardo Aquino e Luís Otávio Pires são os editores do site Acelera Aí e da seção veículos do portal Bhaz

Comentários