Pesquisar
Close this search box.

16ª edição do FIT celebra memória cultural de BH; festival começa nesta quinta-feira

Por

Festival celebra os 10 anos do reconhecimento do teatro como patrimônio imaterial cultural de BH (Divulgação/A Velha Venda Nova)

A contagem regressiva para a 16ª edição do Festival Internacional de Teatro, Palco e Rua (FIT) de Belo Horizonte já começou. A partir da próxima quinta-feira (20), desembarcam na capital mineira artistas independentes e coletivos artísticos, numa extensa programação cênica com pré-venda de ingressos a preços populares.

Parte essencial da política pública de cultura do município, o FIT BH celebra 30 anos de história em 2024. E o tema da vez, “Teatro: Patrimônio Cultural – Pontes de Memória”, tem peso notável. Também em 2024, o reconhecimento do teatro como patrimônio cultural imaterial da capital completa 10 anos.

Previsto para ocorrer em teatros, ruas e espaços alternativos até 30 de junho, a 16ª edição do FIT faz parte do calendário cultural oficial de BH. Sua importância foi legalmente reconhecida em 2008, quando o evento foi instituído oficial e bienal, através da Lei 9.517, passando a ser realizado pela Secretaria e Fundação Municipal de Cultura.

De vínculo profundo com o território, a 16ª edição do FIT estará presente em todas as regionais de BH. Serão apresentados espetáculos de rua e palco, atividades de formação e reflexão, oficinas, encontros, residência artística, lançamentos de livros, imersões, bastidores, críticas e mais.

A programação completa do festival está disponível no site www.portalbelohorizonte.com.br/fit e os ingressos estão à venda entre R$ 15 e R$ 30. Também há a oferta de atividades gratuitas na programação.

Pontes de Memória

Pelo tema “Teatro: Patrimônio Cultural – Pontes de Memória”, o FIT volta ao passado para celebrar o reconhecimento do teatro como patrimônio imaterial da cidade. A curadoria da edição é assinada por três pesquisadores de formação multidisciplinar. São eles: Soraya Martins, atriz, crítica teatral e pós-doutoranda em Literatura; Tina Dias, atriz, gestora cultural e professora; e Assis Benevenuto, ator, diretor, dramaturgo e doutorando em Estudos Literários.

“Sabendo que o direito a ter memória está diretamente relacionado com as relações de poder, saber e ser, é preciso olharmos com criticidade as memórias coletivas que permeiam nosso imaginário social, cultural, artístico e estético”, comenta Soraya Martin. “Interessa à curadoria pensar a memória como invenção, como ferramenta para desconfiar de histórias e imagens icônicas, desarmar certezas mais do que oferecer verdades”, acrescenta Tina.

Residência artística

Além de reunir apresentações em BH, o FIT propõe uma ala de formação artística especializada na “Residência Artística: O Parque”. A experiência será conduzida pelo dramaturgo, diretor e professor Vinícius de Souza e terá duração de 10 dias, envolvendo 14 artistas numa imersão no Parque Municipal.

A atividade culminará em uma mostra coletiva sobre a memória, simbologia e espacialidade do parque, um dos pontos icônicos da capital. As inscrições para a residência se encerraram no último dia 3, e resultado da peneira será apresentado em 22 de junho, como parte da programação do festival.

Então se liga!

16º Festival Internacional de Teatro, Palco e Rua
Data
: 20 a 30 de junho
Programação: www.portalbelohorizonte.com.br/fit

Thiago Cândido

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais. Colunista no programa Agenda da Rede Minas de Televisão. Estagiário do BHAZ desde setembro de 2023.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ