Pesquisar
Close this search box.

Companhia aérea estuda retomar voos entre Aeroporto da Pampulha, em BH, e Santos Dumont, no Rio

Por

Aeroporto da Pampulha
Desde 2019, o Aeroporto da Pampulha só recebe voos executivos (Infraero/Divulgação)

A companhia aérea VoePass, antiga Passaredo, estuda a possibilidade de operar voos entre o Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, e o Santos Dumont, no Rio de Janeiro. Com uma nova medida do governo federal, o aeroporto da capital mineira é o único propício a operar voos com origem e destino no terminal fluminense.

A informação foi adiantada pelo site Tudo de Viagem e confirmada ao BHAZ pela companhia. “A VoePass Linhas Aéreas informa que está estudando estruturar operações próprias entre os aeroportos da Pampulha e Santos Dumont, retomando a antiga ponte aérea regional”, diz a empresa.

Desde 2019, o Aeroporto da Pampulha só recebe voos executivos, e não comerciais. A Latam também estaria estudando a possibilidade de atuar no trecho. Procurada pela reportagem, a companhia informou que “comunicará oportunamente qualquer novo destino próprio ou em codeshare que seja confirmado”.

Novas regras

O Aeroporto da Pampulha é o único de BH que poderá operar voos indo ou saindo do Aeroporto Santos Dumont. Uma portaria assinada nessa quinta-feira (10) pelo governo federal definiu novas regras para as operações do aeroporto fluminense, restringindo os voos para terminais internacionais.

determinação do ministro de Portos e Aeroportos busca incentivar mais voos no Aeroporto do Galeão, também no Rio, deixando o Santos Dumont com rotas somente para aeroportos domésticos com distância de até 400 km. Isso inclui São Paulo, Belo Horizonte e Vitória.

O Aeroporto de Confins não se encaixa nas regras, por ser internacional. O Aeroporto da Pampulha, portanto, é o único de BH que está propício a operar voos do Santos Dumont dentro das novas determinações.

A resolução do Conselho de Aviação Civil (Conac), assinada pelo ministro Márcio França, restringe os voos com origem e destino no Aeroporto Santos Dumont a partir do dia 2 de janeiro de 2024.

De acordo com o governo federal, a determinação deve ser adotada em caráter de urgência, para permitir a adequação das malhas das empresas aéreas e minimizar o impacto sobre os passageiros.

A restrição dos voos foi tomada em conjunto pelo governo do Estado e a prefeitura do Rio, com o objetivo de aumentar a demanda do Galeão. Atualmente, o aeroporto internacional opera com 20% da sua capacidade.

O Aeroporto Santos Dumont terá também a sua capacidade operacional reduzida já a partir de outubro. Cada companhia aérea terá de reduzir de 30% a 50% a oferta de voos para que reduza, até o final de 2023, o número máximo anual de 10 milhões de passageiros.

Sofia Leão

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ