João da Lágrima é preso após sofrer chantagem sexual e matar ‘amigo’; fazia programas com a vítima

Divulgação/Polícia Civil

Um jovem de 18 anos conhecido como João da Lágrima, por ter tatuado duas lágrimas abaixo do olho direito, foi apresentado pela Polícia Civil nesta quinta-feira (18).  Ele é suspeito de matar um rapaz de 24 anos, em Ibirité, na região metropolitana de Belo Horizonte.

A vítima era homossexual e segundo as investigações costumava levar rapazes para programas sexuais em sua casa, pelo qual pagava algo em torno de R$ 40. Em julho de 2017, ele ameaçou João da Lágrima, também conhecido como João Ladrão, de contar para outras pessoas sobre o envolvimento entre eles, caso o parceiro se negasse a ter nova relações sexuais.

Com medo de que o caso se tornasse público, João preferiu matar o jovem, com a ajuda de um adolescente de 16 anos.

A delegada Alice Batello, responsável pelo inquérito detalhou que “eles foram para uma construção abandonada, onde a vítima costumava manter as relações sexuais. Durante o ato com o João, o investigado cortou o pescoço da vítima. O rapaz tentou fugir, mas foi esfaqueado outras vezes pelo maior e pelo adolescente”.

Em depoimento, João da Lágrima confessou ter matado o jovem, mas negou que tenha sido por causa da chantagem sofrida. Eles se conhecem desde criança e costumavam usar drogas juntos. João nega também que fazia programas com a vítima, afirmando ser heterossexual.  À policia, ele disse que o homem foi morto porque teria roubado uma correntinha dele.

João vai responder por homicídio qualificado, por motivo fútil, meio que impossibilitou a defesa da vítima, dissimulação e corrupção de menores. O adolescente que participou do crime ainda não foi localizado.

Jefferson Lorentz

Jeff Lorentz é jornalista e trabalhou como repórter de pautas especiais para o portal Bhaz.