Onças-pintadas ‘invadem’ BH e deixam moradores curiosos; conheça a Jaguar Parade

onças invadem bh
A ideia partiu do movimento internacional ‘Jaguar Parade’, que visa arrecadar fundos e conscientizar sobre a necessidade de conservar as onças-pintadas (Reprodução/@jaguar.parade/Instagram)

Se você caminhou pelas ruas de BH com um pouquinho de atenção durante a tarde de hoje (20), pôde perceber que a cidade recebeu algumas visitinhas ilustres e um tanto curiosas. Espalhadas por diversos pontos da capital, dezenas estátuas de onças-pintadas coloriram e despertaram a curiosidade dos belo-horizontinos.

“Já recebemos 1.057.362 fotos de onças artísticas espalhadas pela cidade, hoje. De onde vieram? Como se multiplicam? Em quem elas votam? Nesta sexta, no Globo Repórter”, brincou o perfil BH É Meu País, em publicação feita no Instagram.

E se você é um desses curiosos, pode ter certeza que o motivo por trás dessa “invasão” de felinos é ainda mais bonito do que as obras que tem enfeitado a cidade.

Alerta sobre o risco de extinção

A ideia partiu do movimento internacional “Jaguar Parade“, que tem o nobre propósito de arrecadar fundos e conscientizar as pessoas sobre a necessidade de conservar as onças-pintadas e seu habitat. A exposição de dezenas de estátuas do felino, customizadas por artistas e celebridades, são exibidas em espaços de grande movimento para chamar a atenção do público sobre essa causa.

“A onça-pintada é o maior felino das Américas e, originalmente, habitava desde os Estados Unidos até a Argentina. Hoje, ela está oficialmente extinta nos Estados Unidos, é muito rara no México, e já praticamente desapareceu da maior parte das regiões nordeste, sudeste e sul do Brasil”, diz o site movimento. 

“Proteger as onças significa proteger as florestas tropicais, zonas úmidas e outros ecossistemas cruciais para a sobrevivência e bem-estar de inúmeras outras espécies, incluindo os seres humanos”, conclui o Jaguar Parade. 

A exposição pública marcou presença em diversos pontos importantes de BH, como na Igreja São José e no antigo Othon Palace, no Centro. Ao todo, mais de 60 estátuas devem enfeitar as praças, avenidas e parques da cidade até o dia 5 de dezembro. Veja alguns registros:

Edição: Roberth Costa
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Estudante de jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog.

Comentários