PBH aplicou apenas três multas por desrespeito a medidas sanitárias em noite de aglomeração no jogo do Galo

aglomeração jogo galo
Cenas de aglomeração chocaram belo-horizontinos nessa quarta (Reprodução/@tarletonreis/Twitter)

A fiscalização da PBH (Prefeitura de Belo Horizonte), juntamente com a Polícia Militar, aplicou apenas três multas por descumprimento de medidas sanitárias na noite de ontem (18), durante a partida entre Atlético e River Plate pela Libertadores. O balanço foi divulgado nesta quinta-feira (19), após as cenas de aglomeração no entorno do Mineirão chocarem os belo-horizontinos e incomodarem até a administração municipal. Além das três multas, os agentes fizeram mais de 100 vistorias.

Apesar da pandemia da Covid-19 seguir fazendo milhares de vítimas pelo país todos os dias, torcedores atleticanos protagonizaram cenas de desrespeito à saúde pública, lotando bares e ruas que dão acesso ao estádio Mineirão. A partida foi a primeira desde a autorização da PBH para a volta do público nos estádios.

Ainda segundo o balanço da fiscalização municipal, além das três multas, os agentes fizeram, ao todo, 152 vistorias em bares e veículos de lanche, como forma de evitar irregularidades. Já a Polícia Militar afirmou que reforçou o policiamento no dia do jogo em toda a capital, principalmente nos arredores do Mineirão. “Todos os recursos foram criteriosamente alocados por intermédio da harmonização de esforços entre os diversos órgãos e instituições empregados na segurança do evento” (leia abaixo).

Mineirão estuda ‘melhorias’

Diante do que foi observado no primeiro jogo com público, a Minas Arena, que administra o Mineirão, afirmou que estuda implementar melhorias no estádio para os próximos jogos. “Por parte do torcedor, que comportamentos negativos deste primeiro jogo teste sirvam de aprendizado para todos”, disse, em nota (leia na íntegra abaixo).

Imagens compartilhadas por torcedores e pela imprensa nas redes sociais mostraram várias pessoas aglomeradas – boa parte delas sem máscaras – nas tradicionais “resenhas” que costumavam preceder os jogos antes da proibição do público.

Ainda nesta quinta, o presidente do Atlético, Sérgio Coelho, anunciou que vai ser reunir com o secretário de Saúde de BH, Jackson Machado. “Nos preparamos muito pra fazer o jogo de ontem, e acreditamos ter cumprido com todos os protocolos, entre eles venda pela internet, ingresso nominal a cada torcedor, com atestado médico recolhido na entrada”, disse em bate-papo na TV Galo.

“Conversei muito com minha equipe, e entendemos que cumprimos com nosso protocolo. Do lado de fora a gente vê imagens de pessoas sem máscaras, muita gente. Mas é um processo, acho que está sendo normal”, completou Coelho. A reunião está prevista para acontecer na manhã desta sexta-feira (20) e deve contar também com a presença do prefeito Alexandre Kalil (PSD) e de representantes do Cruzeiro, já que o clube será o próximo a receber torcedores no estádio, ainda na noite de sexta.

‘Desaforo e desrespeito’

Apesar de ser atleticano e ex-presidente do clube, o prefeito Alexandre Kalil também criticou o comportamento dos torcedores, e disse que o “evento-teste” não foi aprovado. “Do jeito que está não vai ter, não. Quando eu vi aquela cena no Mineirão, eu me desesperei, ontem mesmo entrei em contato com o secretário de Saúde [Jackson Machado]”, disse em entrevista à TV Globo.

Kalil reforçou que o desrespeito aos protocolos sanitários não pode acontecer. O jogo de ontem foi o primeiro com torcida após 17 meses. “Se foi evento-teste como disseram, não passou no teste, não vai acontecer de novo se for nesse molde. O que me entristeceu diante da minha alegria toda de ontem foram aquelas cenas horrorosas, irresponsáveis. Não estou jogando no colo de ninguém, porque o prefeito é burro e que aceitou que eles iam cumprir o compromisso que tinham com a prefeitura”, disse o gestor.

“Eu não tenho o menor receio de voltar tudo para trás. Estão enganados quem acha que ‘é o Atlético, ele não vai fazer’. Não vai fazer uma ova. Fizeram um desaforo e um desrespeito ao prefeito de Belo Horizonte”, disparou.

Números em alta

A polêmica veio no momento em que a taxa de transmissão da Covid-19 na capital voltou para o nível amarelo – o índice atingiu 1,01 nessa quarta e já voltou a subir desde então. Conforme o balanço divulgado hoje pela PBH, o fator Rt está em 1,02.

A capital mineira tem 268.151 casos confirmados da doença e 6.438 mortes – seis delas registradas apenas nas últimas 24 horas. A variante delta também preocupa as autoridades, já que Minas Gerais teve confirmada a transmissão comunitária da cepa do novo coronavírus.

indicadores bh
Situação dos indicadores na capital nesta quinta (PBH/Divulgação)

Nota da PM na íntegra

A Polícia Militar de Minas Gerais, por intermédio do Comando de Policiamento da Capital esclarece que tem atuado em um sistema de cooperação, junto aos demais órgãos municipais de fiscalização, e desenvolve as suas ações de forma a garantir o Poder de Polícia atribuído à Administração Pública Municipal, para que se proceda às fiscalizações e autuações necessárias, sendo que as medidas sanitárias decorrentes da pandemia permanecem sob a atribuição municipal.

Ainda, o decreto municipal de numeração 17.361/2020 e suas respectivas alterações, conforme consta publicado no portal oficial da Prefeitura de Belo Horizonte, disciplina as novas regras para o acesso de espaços abertos ao público, conforme divulgação no Diário Oficial do Município em 29 de julho deste ano.

A Polícia Militar reforçou o policiamento em toda a capital mineira, assim como nas adjacências do Estádio Governador Magalhães Pinto, Mineirão. Todos os recursos foram criteriosamente alocados por intermédio da harmonização de esforços entre os diversos órgãos e instituições empregados na segurança do evento, possibilitando respostas céleres e precisas. Destacamos que em decorrência da partida e através da dedicação de todos os envolvidos, não tivemos ocorrências policiais e registros que conflitassem com a segurança local ou que tenham rompido com a manutenção da ordem pública.

Nota da Guarda Municipal na íntegra

A Guarda Municipal agiu somando forças com as equipes da fiscalização, da vigilância sanitária e com a Polícia Militar para garantir o cumprimento das medidas de distanciamento e o uso de máscaras pelas pessoas na entrada e em todo o entorno do Mineirão, na noite de ontem (18).

Foram realizadas abordagens de orientação voltadas para a dispersão de aglomerações, bem como para conscientizar os torcedores com relação à importância do papel de cada um no respeito às regras sanitárias definidas para o retorno das torcidas ao estádio.

A Prefeitura de Belo Horizonte esclarece que os fiscais de Controle Urbanístico e Ambiental realizaram na quarta-feira, dia 18, 152 vistorias em bares e veículos de lanche de modo a evitar irregularidades, orientando-os sobre a importância de serem seguidos os protocolos sanitários. Além disso, foram aplicadas 3 multas por descumprimento às medidas legais.

Nota do Mineirão na íntegra

Compreendendo os desafios, o Mineirão se comprometeu a realizar o primeiro jogo visando uma retomada segura e que garantisse o bem-estar de todos. Oferecendo a melhor estrutura possível, a organização do estádio se preparou para uma operação complexa do jogo realizado em 18 de agosto, entre entre Atlético e River Plate, que reuniu diversas iniciativas pautadas em prevenção, educação e segurança, em prol de um comportamento adequado à situação de pandemia no país.

Diante disso e respeitando os protocolos, diversas medidas de segurança consistentes internas foram adotadas. Além de o efetivo padrão empregado em uma partida desse porte, o Mineirão contou com brigadistas, orientadores de público e enfermeiros formando dezessete equipes multidisciplinares de ronda no estádio. O estádio foi equipado com QR Code e peças de sinalização para orientação dos protocolos de segurança, uso de máscara e higiene, instalação de 450 novos dispensers de álcool gel, bem como a obrigatoriedade de apresentação do resultado impresso e negativo dos testes para diagnóstico da covid-19, realizados até 72 horas antes da partida.

A retomada segura depende de todos. Vale reiterar que o Mineirão observou torcedores que deram exemplo e seguiram as recomendações. Para o próximo jogo, o Mineirão estuda implementar ainda mais melhorias e espera, por parte do torcedor, que comportamentos negativos deste primeiro jogo teste sirvam de aprendizado para todos. Uma amostragem de torcedores, recomendada por infectologistas, será testada após um possível período de incubação para que esses dados possam contribuir com os estudos vigentes de transmissibilidade do vírus.

Para a partida da última quarta-feira, o Mineirão contou com 17.971 assentos disponíveis, +400 dispensers de álcool em gel, +2000 peças de sinalização, 1350 QR Code informativos, 17 equipes de orientadores multidisciplinares, 80 spots na Rádio Esplanada, 60 inserções educativas no telão, 124 catracas, 411 seguranças, 6 médicos, 14 enfermeiros, 5 ambulâncias, 61 Orientadores de Público e 54 Brigadistas.

Edição: Giovanna Fávero
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários