Pesquisar
Close this search box.

PBH libera álcool em bares, mas anuncia operação para ‘Carnaval’

Por

andré reis secretaria anuncia flexibilização bar
Bebida pode ser consumida em bares até mais tarde (Moisés Santos/BHAZ + Amanda Dias/BHAZ)

A Prefeitura de Belo Horizonte acaba de anunciar, no início da tarde desta sexta-feira (5), flexibilização para a venda de bebidas alcoólicas em bares e restaurantes da cidade. A partir de amanhã (6), os belo-horizontinos poderão consumir esse tipo de bebida até às 22h, em qualquer dia da semana – exceto domingos. Ao mesmo tempo, a gestão municipal anunciou rigor na semana que seria do Carnaval, a partir da próxima sexta (12).

A flexibilização até a sexta que vem e após a Quarta-Feira de Cinzas, no dia 17, ocorre porque os indicadores da PBH quanto à Covid-19 registraram queda. “Por isso a gente vai fazer a partir de amanhã uma operação de funcionamento combinada com o próprio Carnaval, quando a gente vai ter um rigor maior no funcionamento de bares e restaurantes. Hoje é permitida a venda de álcool nos estabelecimentos das 11h às 15h. Vai passar a ser permitido até às 22h”, anunciou o secretário Planejamento, Orçamento e Gestão, André Reis.

Restrições

No período que seria do Carnaval (entre os próximos dias 12 e 17), no entanto, os bares e restaurantes terão horários ainda mais restritos do que os atuais. Esses estabelecimentos não só vão poder vender bebida alcoólica até às 15h (como é a norma atual), como também só serão liberados para funcionar até esse horário. Portanto, será proibida a abertura, mesmo que não tenha venda desse tipo de bebida. Com as mudanças, os próximos dias nos estabelecimentos do segmento serão assim:

  • Deste sábado (6) até a próxima sexta-feira (12): Funcionamento liberado com venda de bebida alcoólica das 11h às 22h.
  • No próximo fim de semana (13 3 14): Bares e restaurantes não poderão abrir
  • De segunda (15) a quarta (17): Funcionamento liberado com venda de bebida alcoólica de 11h às 15h – horário em que os estabelecimentos devem fechar as portas.

Indicadores

Antes do anúncio, o secretário de Saúde, Jackson Machado, informou que a ocupação da enfermaria voltada para Covid está em 48,4%; a de leitos de UTI Covid, 68,4%; e a taxa da transmissão, 0,88%. “Isso é uma queda muito significativa em relação ao valor dos índices de três semanas atrás, quando o comitê sugeriu ao prefeito que restringisse as medidas de flexibilização na cidade. E pra nós é óbvio, é muito claro que essa queda se deve a essas medidas [de restrição]”, afirmou o secretário, que também coordena o comitê responsável por apontar restrições e flexibilizações da cidade.

“Não há correlação alguma do número de casos relatados nessa semana com a abertura do comércio. A abertura das atividades só vai ter impacto cinco dias após isso, no mínimo. E esse impacto vai se manter nos próximos 14 dias. Isso significa que a flexibilização nós só vamos ter certeza na segunda-feira depois do Carnaval”, complementou.

Vacinação

Ainda nesta sexta-feira, a PBH anunciou que vai ampliar vacinação para um novo grupo prioritário: os idosos acima de 89 anos. O cadastro deles será aberto na próxima segunda-feira (8) e, após a inscrição site, a prefeitura vai realizar, por telefone, o agendamento da vacinação, que poderá ser feita em casa ou num posto de saúde próximo do local de residência do idoso.

A medida é mais um passo na ampliação gradativa da imunização dos belo-horizontinos, que já havia avançado no início desta semana. Na segunda-feira (1º), a Secretaria Municipal de Saúde já havia anunciado que outros cinco grupos que estavam na fila também passariam a receber a vacina. A lista inclui 100% dos trabalhadores dos trabalhadores lotados nós 152 centros de saúde da capital e nós Cersams (Centros de Referência em Saúde Mental), além de moradores e profissionais dos Serviços de Residência Terapêutica e das Residências inclusivas.

Até esta quinta-feira, a PBH já havia distribuído mais de 158 mil das 193 mil doses do imunizante destinadas à capital. Dessas, 153 mil são da Coronavac, produzida pela Sinovac em parceria com o Instituto Butantan, e 40 mil são da AstraZeneca. Ao todo, 70.391 pessoas já receberam a primeira dose e quase 100 receberam a segunda.

Comércio de volta

Além dos dados da vacinação, outro avanço positivo é a queda nos principais indicadores de risco da Covid-19 na capital, como reforçado no anúncio. Por causa das festas de fim de ano, as taxas de transmissão do vírus e de ocupação de leitos de enfermarias e UTIs começaram 2021 em níveis alarmantes, mas registraram quedas significativas nos últimos dias. Nesta quinta-feira, pela primeira vez no ano, a capital fechou o dia sem nenhum indicador no vermelho, o nível de maior risco.

A queda nos índices propiciou ainda uma outra medida muito antecipada pela população: a reabertura do comércio. Esta foi a primeira semana do ano em que quase todas as atividades tiveram autorização para funcionar. Na segunda-feira, o prefeito Alexandre Kalil (PSD) publicou um decreto que permite o funcionamento do comércio nos mesmos moldes vigentes em dezembro – com a exceção dos domingos.

Atualmente, todos os setores – com a exceção de casas de shows e festas – podem funcionar de segunda a sábado, das 9h às 20h. Para os bares e restaurantes, o horário é estendido – eles podem abrir das 9h às 22h – mas há restrições para o consumo de bebidas alcoólicas, que só é permitido até as 15h, o que vai mudar a partir de amanhã. Aos domingos, fica permitido somente o funcionamento de clubes, parques e alguns pontos como praças e a orla da Lagoa da Pampulha – outro ponto flexibilizado a partir deste sábado, quando bares e restaurantes também poderão abrir.

Giovanna Fávero

Editora no BHAZ desde março de 2023, cargo ocupado também em 2021. Antes, foi repórter também no portal. Foi subeditora no jornal Estado de Minas e participou de reportagens premiadas pela CDL/BH e pelo Sebrae. É formada em Jornalismo pela PUC Minas e pós-graduanda em Comunicação Digital e Redes Sociais pela Una.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ