Pesquisar
Close this search box.

UFMG recruta voluntários para pesquisa sobre Covid Longa; saiba como participar

Por

ufmg pesquisa
Pesquisadores da UFMG desenvolvem um estudo sobre a "Covid Longa", que consiste na permanência dos sintomas da infecção pelo Sars-Cov-2 (Faculdade de Farmácia/Divulgação)

Pesquisadores da Faculdade de Farmácia da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) desenvolvem um estudo sobre a chamada “Covid Longa”, que consiste na permanência dos sintomas da infecção pelo Sars-Cov-2 em alguns pacientes até um ano após o diagnóstico inicial da doença.

“Esses sintomas podem incluir fadiga extrema, dores musculares e articulares, dificuldades respiratórias, problemas neurológicos e cognitivos, além de uma série de outros sintomas que impactam significativamente a qualidade de vida”, conforme explicam os coordenadores da  pesquisa, os professores Cristina Mariano Ruas e Adriano de Paula Sabino.

Para a pesquisa, os estudiosos estão recrutando voluntários. Podem participar servidores ou estudantes da UFMG que tenham relatado na plataforma MonitoraCovid sintomas desta natureza que demonstraram persistência.

Os voluntários deverão apenas responder a um questionário. O objetivo é avaliar os sintomas dos usuários do sistema, encerrado em 28 de fevereiro de 2023, que contribuiu com o Sistema Único de Saúde (SUS) no monitoramento e na prevenção do avanço da doença junto à comunidade da UFMG. 

A pesquisa pretende, ainda, comparar os sintomas da Covid longa entre grupos de indivíduos com teste PCR positivo e negativo e identificar fatores de risco para a Covid longa. Segundo informações disponíveis no site do projeto, ao coletar as informações dos participantes da pesquisa, os pesquisadores poderão traçar um perfil detalhado dos pacientes afetados, identificando padrões de sintomas persistentes e complicações da doença. 

“Esses dados desempenham um papel essencial na orientação de pesquisas científicas futuras, fornecendo conhecimentos valiosos que podem levar a tratamentos mais eficazes e a aprofundar [o conhecimento] sobre o processo patológico da covid longa e preparar sistemas de saúde para lidar com as necessidades em evolução desses pacientes”, informa o site.

Os interessados em contribuir devem se manifestar pelo e-mail [email protected], onde será enviado o link do questionário a ser respondido.

Com UFMG

Larissa Reis

Graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2021. Vencedora do 13° Prêmio Jovem Jornalista Fernando Pacheco Jordão, idealizado pelo Instituto Vladimir Herzog. Também participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ