Pesquisar
Close this search box.

UFMG recruta voluntários para pesquisa sobre Covid longa; veja quem pode participar

Por

ufmg pesquisa
Pesquisadores da UFMG desenvolvem um estudo sobre a "Covid Longa", que consiste na permanência dos sintomas da infecção pelo Sars-Cov-2 (Faculdade de Farmácia/Divulgação)

A UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) está buscando voluntários para uma pesquisa que irá investigar os sintomas persistentes da Covid-19, conhecidos como Covid longa. O estudo da Faculdade de Farmácia tem o intuito de compreender melhor os impactos de longo prazo da infecção pelo Sars-Cov-2.

A covid longa consiste na permanência dos sintomas mesmo após semanas ou até um ano após o diagnóstico inicial da doença. Segundo a UFMG, tais sintomas incluem dores musculares e articulares, fadiga extrema, dificuldades respiratórias e problemas neurológicos e cognitivos.

Para a pesquisa, coordenada pelos professores Cristina Mariano Ruas e Adriano de Paula Sabino, os voluntários devem fazer parte da comunidade acadêmica da UFMG. Alunos ou servidores da Universidade que utilizaram o MonitoraCovid e relataram na plataforma sintomas desta natureza, receberão um link no e-mail institucional para responder um questionário.

A pesquisa pretende, ainda, comparar os sintomas da Covid longa entre grupos de indivíduos com teste PCR positivo e negativo e identificar fatores de risco para a Covid longa. De acordo com o site do projeto, o intuito é traçar um perfil dos pacientes e identificar padrões de sintomas persistentes e complicações da doença. 

Os interessados em contribuir devem se manifestar pelo e-mail [email protected], onde será enviado o link do questionário a ser respondido.

Com UFMG

Amanda Serrano

Foi estagiária do Jornal Estado de Minas e da TV Band Minas. Também trabalhou na assessoria política. Atualmente é repórter do Portal BHAZ.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ