Após conquista de Rayssa Leal, deputado defende trabalho infantil e exige revisão do ECA

deputado defende trabalho infantil
Sóstenes Cavalcante (DEM) disse no Twitter ser a favor de que crianças de 13 anos possam trabalhar (Reprodução/@rayssalealsk8 + @sostenescavalcante/Instagram)

Depois de parabenizar a conquista olímpica da skatista Rayssa Leal, de 13 anos, um deputado federal usou as suas redes sociais para defender o trabalho infantil. Sóstenes Cavalcante (DEM), que no próximo ano será presidente da bancada evangélica na Câmara, disse no Twitter nesta segunda-feira (26) ser a favor de uma flexibilização no ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente) para que crianças de 13 anos possam trabalhar.

“As crianças brasileiras de 13 anos não podem trabalhar, mas a skatista Rayssa Leal ganhou a medalha de prata na Olimpíadas… Ué! É pra pensar… Parabéns a nossa medalhista olímpica! E revisão do Estatuto da Criança e Adolescente já!”, escreveu o político.

Na sequência, ele chega a citar o artigo em que exige a mudança. “Art. 60. É proibido qualquer trabalho a menores de quatorze anos de idade.” Eu defendo a revisão deste artigo no Estatuto da Criança e Adolescente, se atentem para a palavra QUALQUER no texto da lei”, continuou.

Enxurrada de críticas

Bastaram poucos minutos para que o posicionamento polêmico de Sóstenes Cavalcante fizesse sua rede social ser inundada por críticas. Nas respostas da publicação, diversas pessoas se revoltaram. “Ia ser lindo de ver o Sóstenes Michael com as mãozinhas sujas cheias de calo e tossindo sangue após uma rotina exaustiva cortando cana embaixo do sol, super apoio deputado, estamos com o senhor”, ironizou um usuário do Twitter.

“O artigo 60 do ECA na íntegra diz: ‘É proibido qualquer trabalho a menores de 14 (quatorze) anos de idade, SALVO na condição de APRENDIZ’. Convido respeitosamente ao senhor atentar para o ‘SALVO NA CONDIÇÃO DE APRENDIZ’ porque essa é a parte mais importante do texto”, diz outra pessoa.

Também contra a declaração do deputado, o senador Paulo Rocha, líder do PT no Senado, disse ser um absurdo o político utilizar a vitória da Rayssa para levantar essa pauta. “Não tem comparação o trabalho infantil com a medalha de Rayssa. Crianças devem estudar, brincar, praticar esportes. trabalhar significa não ter tempo pra nada disso”, escreveu.

Edição: Roberth Costa
Larissa Reis
Larissa Reislarissa.reis@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários