Jovem leva choque de peixe-elétrico durante enchente e tem metade do corpo paralisado

jovem peixe elétrico amapá
Lucas Rocha Oliveira foi levado ao hospital após ataque de peixe elétrico (Reprodução/Redes sociais)

Um jovem de 18 anos precisou ser internado após ser vítima de um ataque de poraquê, uma das espécies de peixe-elétrico da Amazônia, no último dia 29. Lucas Rocha Oliveira teve o corpo parcialmente paralisado após o ataque. O g1 confirmou a informação do acidente e o estado de saúde do jovem.

Moradores da cidade acreditam que o peixe apareceu na área urbana por conta das chuvas fortes que atingem o município desde março, causando aumento no nível do rio Jari, principal da região. Na última semana, a água atingiu níveis históricos, passando dos 3 metros e, dessa forma, alagando a maioria dos bairros da cidade.

De acordo com Arailza Martins, diretora do Hospital Estadual de Laranjal do Jari, Lucas será transferido hoje (3) para atendimento neurológico na capital Macapá, que fica a 265 quilômetros da cidade.

Quadro estável

Em vídeo que circula nas redes sociais, é possível ver a família levando o jovem em uma canoa até a unidade de atendimento. onde entrou na sexta-feira (29). As imagens divulgadas mostram Lucas com parte do corpo tremendo.

A diretora do hospital ainda informa que o quadro dele é estável. Contudo, Lucas apresenta uma condição nomeada de “hemiplegia”, que é uma paralisação que atinge um lado do corpo, impedindo o movimento dos membros. O jovem teve a região esquerda atingida.

“O quadro dele é estável e por isso ele vai viajar de ambulância. A única preocupação é o agravamento do quadro da hemiplegia, por isso a necessidade da consulta com um especialista em neurologia”, explicou ao g1.

Vitor Fernandesvitor.fernandes@bhaz.com.br

Editor e repórter do BHAZ desde fevereiro de 2017. Jornalista graduado pela PUC Minas, com experiência em redações de veículos de comunicação. Trabalhou na gestão de redes do interior da Rede Minas e na parte esportiva do Portal UOL. Com reportagens vencedoras nos prêmios CDL (2018, 2019, 2020 e 2022), Sindibel (2019), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários