Pesquisar
Close this search box.

Barco vira em resgate e bebê de 6 meses desaparece no Rio Grande do Sul; mãe faz apelo para encontrá-la

Por

agnes gêmea desaparecida rs
Gêmea de 6 meses desapareceu após barco virar no RS (Reprodução/@gabrielli.silvaa.5/Instagram)

Uma mãe está procurando pela filha de 6 meses que desapareceu no último sábado (4), durante uma enchente no Rio Grande do Sul. A bebê, que tem uma irmã gêmea, se perdeu depois que o barco em que a família estava sendo resgatada virou e os ocupantes se afogaram, na cidade de Canoas.

Por meio das redes sociais, Gabrielli Vicente, 24, pede ajuda para encontrar a filha Agnes. Em entrevista à revista Crescer, a dona de casa contou como tudo ocorreu. A casa dela, que fica no segundo andar, começou a inundar no sábado.

Um barco foi até o resgate de Gabrielli e dos quatro filhos dela, porém, acabou virando. “Tinha mais ou menos 14 pessoas – meus quatro filhos caíram na água, incluindo minhas gêmeas de 6 meses”, relta a mulher.

‘Engolimos muita água com gasolina’

“Tentei me segurar com as unhas no barco para não afundar com ele, mas engolimos muita água com gasolina e óleo do motor. Na mesma hora, outros três barcos chegaram para ajudar. Uma das minhas gêmeas, Ágata, foi pega desacordada, porém o bombeiro a reanimou e correu com ela para o hospital”.

Gabrielli contou que achou os outros dois filhos, e que os socorristas garantiram para ela que haviam pego suas duas bebês. “Na hora, eu gritava que eram duas. Perdemos a noção do tempo e horário de tudo”, relembrou.

Ágata está internada na UTI em coma induzido, segundo a mãe. “Ela teve três paradas cardíacas”. Em relação à Agnes, a família tem esperanças de que ela possa ter sido levada para algum lugar em segurança.

‘Pegaram as duas, só não sabem para onde foi’

“Eu gritava que eram gêmeas, que eram duas, e eles falaram, na hora, que pegaram as duas, só não sabem para onde foi”, disse. Agnes estava usando um moletom rosa com corações brancos e um casaquinho colorido por cima quando desapareceu.

A dona de casa disse que se culpa pela situação. “Me culpo por ter deixado elas no colo de outras pessoas no barco, mas eu já estava com meu menino de 2 anos nos braços. Agora, eu estou com meus outros dois filhos aqui, preciso ter força por eles também”.

A família está abrigada em prédios de acolhimento desde sábado. “Falaram que estava passando barco por cima da nossa casa. Perdemos nossos dois carros, mas o que importa é a vida da minha menina, que dinheiro nenhum compra”, declarou.

De acordo com a amiga de Gabrielli, Renata da Rosa, a mãe já foi em vários lugares reconhecer crianças. No Instagram, a dona de casa lamentou pela chegada do Dia das Mães. “O maior presente que eu poderia ganhar é achar minha Agnes, minha tão sonhada Agnes”, escreveu.

“Estou exausta, mais de 4 dias sem dormir, preciso achar minha princesinha”, disse Gabrielli em outra postagem.

Andreza Miranda

Graduada em Jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2020. Participou de duas reportagens premiadas pela CDL/BH (2021 e 2022); de reportagem do projeto MonitorA, vencedor do Prêmio Cláudio Weber Abramo (2021); e de duas reportagens premiadas pelo Sebrae Minas (2021 e 2023).

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ