Anvisa aprova primeiro autoteste de Covid-19 no Brasil; outros pedidos estão sob análise

autoteste covid
Teste é do modelo de bastão nasal, mas não precisará ser colhido exclusivamente por profissionais (FOTO ILUSTRATIVA: Banco de imagens/Unsplash)

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou nesta semana a primeira marca de autotestes de Covid-19. A liberação do produto, chamado de “Novel Coronavírus Autoteste Antígeno”, saiu nessa quinta-feira (17). A empresa responsável pela fabricação é a CPMH Comércio e Indústria de Produtos Médicos-Hospitalares e Odontológicos.

O exame é o primeiro a ser liberado após a aprovação de testes desse tipo, formalizada no fim de janeiro (28). Ao contrário dos modelos atuais, que só podem ser realizados por profissionais autorizados, estes estarão disponíveis nas farmácias e podem ser feitos por qualquer pessoa.

O exame funcionará com coleta por meio de bastão – o chamado swab – a ser inserido no nariz, semelhante ao modelo aplicado em laboratórios atualmente, e o resultado deve sair em 15 minutos. O teste, no entanto, não é válido como diagnóstico. Ou seja, para obter a comprovação oficial – no caso de exigência para viagens ou licença do trabalho, por exemplo -, ainda será necessário fazer o exame com profissionais.

Orientações

Para melhor eficácia, o autoteste aprovado ontem deve ser realizado entre o 1º e o 7º dia do início dos sintomas, ou cinco dias depois de contato com uma pessoa infectada com o coronavírus. Junto com a liberação, a Anvisa divulgou ainda um conjunto de recomendações, que estão disponíveis no site (acesse aqui).

A cartilha de orientações da Anvisa traz informações ilustradas sobre como aplicar o teste e como interpretar seus resultados. Como exigido pela agência, a CPMH disponibilizou um canal de atendimento ao cliente para dúvidas e esclarecimentos (por meio do telefone 0800 940 8883).

A previsão de disponibilidade do autoteste de Covid-19 no mercado e os preços ainda não foram divulgados e dependem da empresa detentora do registro.

Demais pedidos

Desde a autorização do uso de autotestes no Brasil, concedida pela Anvisa no dia 28 de janeiro, quase 70 empresas formalizaram pedidos de registro do produto junto à agência. Dos 69 pedidos, apenas o da CPMH foi liberado e outros dois estão em estágio avançado da análise.

Além disso, dez empresas tiveram o pedido reprovado. Por meio do painel da Anvisa, é possível acompanhar todas as etapas das solicitações, além de descrições sobre as empresas detentoras dos registros e detalhes do produto.

E se você quiser saber mais sobre os autotestes de Covid-19 e entender detalhes como preços, previsão de quando devem chegar às prateleiras e se serão distribuídos gratuitamente pelo SUS (Sistema Único de Saúde), o BHAZ esclareceu, nesta reportagem, as principais dúvidas a respeito dos autotestes.

Giovanna Fáverogiovanna.favero@bhaz.com.br

Editora do BHAZ desde julho de 2021 e repórter desde 2019. Graduada em jornalismo pela PUC Minas (Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2021, além de figurar entre os finalistas do prêmio Sebrae de Jornalismo também em 2021.

Comentários