Tite decide que a Seleção não se encontrará com Bolsonaro, independente do resultado da Copa 2022

tite em entrevista coletiva
Tite acha que o momento polarização política no país não é favorável (Kin Saito/CBF)

O técnico Tite, da Seleção Brasileira, decidiu de maneira inegociável que não haverá encontros da equipe com o presidente Jair Bolsonaro antes e depois da Copa do Mundo do Catar em 2022, independente do resultado obtido. O motivo é evitar suposto uso político de conquista do possível hexacampeonato do Brasil. No ano que vem, as eleições estão marcadas para o mês de outubro, enquanto a Copa termina em dezembro. De qualquer forma, Bolsonaro estará em exercício até o final do ano, no mínimo.

Momento é desfavorável

Na visão de Tite, o país está muito dividido politicamente, o que pode ficar ainda mais evidente em um ano eleitoral como 2022. Em 2018, também época de eleição presidencial, o treinador da Seleção havia manifestado que o time não se encontraria com Michel Temer, o representante do Brasil no período.

No passado, em todos os títulos mundiais, a Seleção Brasileira se encontrou com os líderes do país, tanto no período democrático, quanto no ditatorial. Em 1958 com Juscelino Kubitschek; em 1962 com João Goulart; em 1970 com Emílio Médici; em 1994 com Itamar Franco; e em 2002 com Fernando Henrique Cardoso.

Repercussão

A opção de Tite dividiu opiniões nas redes sociais. Alguns disseram que Tite não precisa pensar na questão, já que o Brasil não ganhará a Copa. Já outros foram a favor do posicionamento do técnico – teve até quem lembrou da polêmica recente envolvendo o filho do gaúcho, que curtiu publicações preconceituosas do jogador de vôlei Maurício Souza. “Se chegar nas quartas, vai longe”, defendeu um torcedor. “Tite mostrando que os seus neurônios estão funcionando”, disse outra usuária. Veja parte da repercussão abaixo:

Sob o comando da Seleção Brasileira, Tite tem 49 vitórias, 12 empates e 5 derrotas, com cerca de 80% de aproveitamento. Já venceu o Clássico das Américas 2018 e a Copa América 2019.

Edição: Roberth Costa
Beatriz Kalil Othero
Beatriz Kalil Otherobeatriz.othero@bhaz.com.br

Mineira de BH, graduanda em jornalismo pela UFMG e fascinada por futebol, dentro e fora das quatro linhas. Cobre esportes para o BHAZ. Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2021 e de reportagens premiadas pela Rede de Rádios Universitárias do Brasil em 2020.

Comentários