Pesquisar
Close this search box.

Empresa de Elon Musk é autorizada a fazer estudos com implantes cerebrais em humanos

Por

neuralink
'Neuralink' é startup do bilionário, que comprou o Twitter recentemente (Reprodução/@ neuralink__/Instagram)

A Neuralink, startup do bilionário Elon Musk, recebeu autorização da Agência de Alimentos e Medicamentos dos Estados Unidos (FDA) para fazer estudos com implantes cerebrais em seres humanos. A informação foi divulgada nesta sexta-feira (26).

O projeto de Elon Musk “tenta resolver” condições médicas, como perda de memória, depressão, derrames, perda de audição, insônia, ansiedade, dano cerebral, cegueira, vícios, paralisia e “dor extrema”.

Segundo o site CNBC, um dos intuitos seria ajudar pacientes com paralisia severa a reconquistar a capacidade de comunicação usando tecnologia por meio de sinais neurais. Isto é, movendo cursores e “digitando” com suas mentes.

O empreendimento defende que o implante seria a “última chance de uma vida normal” para muitos pacientes. Ainda conforme a CNBC, a FDA chegou a abrir uma investigação em fevereiro sobre a Neuralink, que já teve a permissão negada anteriormente.

“Esse é o resultado de um trabalho incrível feito pela equipe da Neuralink, em colaboração com a FDA e representa um importnate passo que, um dia, permitirá que nossa tecnologia ajude muitas pessoas”, escreveu o perfil da Neuralink no Instagram.

Segundo a Neuralink, este será o primeiro teste clínico em humanos com o dispositivo. O recrutamento ainda não está aberto, sendo que mais informações serão fornecidas “brevemente”.

Reprodução/Twitter

Nicole Vasques

Jornalista formada pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), escreve para o BHAZ desde 2021. Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ