Para atrair mão de obra, Portugal acelera visto para imigrantes de países de língua portuguesa

Reprodução/Governo de Portugal

Portugal vai acelerar a emissão dos vistos para imigrantes que venham de países lusófonos (que tenham o português como idioma) e pretendam trabalhar no país europeu. Além de profissionais, estudantes universitários e os chamados nômades digitais também terão facilitação na emissão dos vistos. As novas regras visam ajudar a combater a escassez de mão de obra e levantar a economia do país.

O anúncio da ministra de Assuntos Parlamentares, Ana Catarina Mendes, foi nessa quarta-feira (15). O novo tipo de visto para os imigrantes que procuram emprego permite a entrada em território nacional português de estrangeiros nesse perfil, em até 180 dias.

De acordo com o jornal português RTP Notícias, a ministra ainda afirma que o antigo regime de cotas para visto de residência para trabalho subordinado era um anacronismo. Assim, com menos burocracia, será mais fácil ir para Portugal em busca de novas oportunidades.

“Esse diploma prevê a remoção de barreiras burocráticas que impediam a concessão rápida de vistos. Novos vistos serão criados, especialmente os vistos para procura de trabalho, as cotas para os que buscam trabalho serão eliminadas e portanto será mais fácil encontrar oportunidades de emprego em Portugal”, afirma Ana Catarina Mendes.

Além disso, os chamados Nômades digitais, pessoas com um estilo de vida mais livre por causa do trabalho remoto, também receberão direito a residência ou à estadia temporária. Os cidadãos britânicos também terão acesso a todos os direitos de cidadania no país, mesmo após o Brexit.

Giulia Di Napoligiulia.di.napoli@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários