Pesquisar
Close this search box.

Febre amarela: Governo federal reconhece situação de emergência em cidades mineiras

Por

Reprodução/PBH

O governo federal reconheceu nesta segunda-feira (20) situação de emergência em quatro municípios do Leste mineiro devido ao surto de febre amarela. Portaria ratificando decreto do Governo de Minas, que pedia pela confirmação do estado de alerta em Teófilo Otoni, no Vale do Mucuri; Manhumirim, na Zona da Mata; e Coronel Fabriciano e Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, foi publicada no Diário Oficial da União.

Reprodução/Diário Oficial da União

Ibatiba, município do Espirito Santo localizado a 155 km da capital capixaba, também teve o pedido de reconhecimento aceito. Segundo a União, a medida possibilita que esses municípios solicitem, em caráter de emergência, apoio do governo federal. Com isso, ações de prevenção, como investimentos, contratação de pessoal e liberação de doses de vacinas devem ser priorizadas nessas áreas.

Com 78 mortes confirmadas por de febre amarela até a última sexta-feira, Minas Gerais enfrenta o pior surto da doença da história. Até esse período, 1,4 milhão de pessoas já foram imunizadas no Estado, conforme o último boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria de Estado de Saúde.

Surto em MG

Entre os municípios mineiros em que tiveram a situação de emergência reconhecida pela União, a regional de saúde de Teófilo Otoni — que atende a outras 13 cidades — é a que apresenta o maior número de casos confirmados de febre amarela. No total, foram 94 confirmações até sexta-feira. Já as regionais de Coronel Fabriciano, Manhumirim e Governador Valadares notificaram, respectivamente, 53, 41 e 21 casos confirmados.

Guilherme Scarpellini

Guilherme Scarpellini é redator de política e cidades no Portal BHAZ.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ