Pesquisar
Close this search box.

Estudante mineira será primeira brasileira a liderar experimento em gravidade zero na Nasa

Por

laysa peixoto
Mineira Laysa Peixoto vai liderar experimento da Nasa nos próximos meses (Reprodução/@astrolaysa/Instagram)

A estudante mineira Laysa Peixoto, de 20 anos, será a primeira brasileira a liderar experimentos científicos em gravidade zero da Nasa (Administração Nacional da Aeronáutica e Espaço). Em 2021, a jovem descobriu um asteroide e promoveu uma campanha nas redes para fazer um curso na Nasa.

Por meio do Instagram, Laysa contou a novidade aos seus mais de 79 mil seguidores. Ela explicou que os experimentos em gravidade zero “se concentrarão no desenvolvimento de novos sistemas de propulsão, como o Electromagnetic Gravitational Variance Propulsion System”.

Difícil de entender, né? Porém, a própria Laysa explicou que esses novos sistemas “nos proporcionarão sistemas ainda mais potentes para alcançarmos distâncias cada vez maiores e transpor limites antes impossíveis. Estaremos cada vez mais próximos dos nossos vizinhos estelares!”.

“Estamos adentrando uma nova era da exploração espacial, e é uma honra fazer parte disso, representando o Brasil e a América do Sul nessa jornada em direção às estrelas!”, comemorou a estudante.

Atualmente, Laysa é pesquisadora no programa Nasa L’Space Academy. Lá, ela está desenvolvendo o “AquaMoon”, “que tem como objetivo extrair água da subsuperfície da Lua para reduzir a dependência dos recursos naturais da Terra e prolongar a duração das missões espaciais”.

Já no programa Mission Concept, também da Nasa, a estudante atua como analista de dados e cientista líder no desenvolvimento de um orbitador. O objeto “será enviado para orbitar Enceladus, a lua mais promissora de Saturno, onde existe a possibilidade de existência de vida!”.

“São muitos desafios, e estou animada por estar vivenciando cada um deles em prol do desenvolvimento da humanidade. Todas essas tecnologias mudarão profundamente a compreensão humana sobre as questões mais fundamentais da vida e sua manutenção no Universo”, declarou Laysa.

Estudante mineira descobre asteroide

Em 2021, Laysa, que morava em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, descobriu um asteroide e fez campanha para fazer outro curso na Nasa – ela já havia feito Administração Nacional da Aeronáutica e do Espaço.

Estudante de Física na UFMG, a jovem fez sucesso com a descoberta. Ela batizou o asteroide de LPS0003, que são as iniciais de seu nome. Tendo passado por escola pública, Laysa disse, à época, que a conquista foi um grande passo para a astronomia.

“Me sinto honrada em poder contribuir e representar as mulheres do país, as pesquisadoras brasileiras são fantásticas e estão realizando um trabalho incrível. Todas as mulheres que passam pela ciência deixam um legado, e eu espero um dia contribuir como elas”, declarou.

Arreda pra Cá

Se você é mineiro, é quase impossível que nunca tenha ao menos ouvido falar do Giramundo. O teatro de bonecos com maior acervo do Brasil – são 1,7 mil bonecos ao todo – começou como uma brincadeira no quintal de uma família mineira.

Agora, mais de 53 anos e inúmeros projetos de sucesso depois, eles estão no Arreda pra Cá, podcast do BHAZ. A conversa com o Giramundo está disponível no Youtube do BHAZ, confira:

Andreza Miranda

Graduada em Jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2020. Participou de duas reportagens premiadas pela CDL/BH (2021 e 2022); de reportagem do projeto MonitorA, vencedor do Prêmio Cláudio Weber Abramo (2021); e de duas reportagens premiadas pelo Sebrae Minas (2021 e 2023).

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ