Pesquisar
Close this search box.

Saiba quais produtos vão ficar mais caros com alta do ICMS em Minas Gerais

Por

refrigerante
Refrigerante está na lista de produtos que vão ter alta com reajuste do ICMS (Reprodução/Lernestorod/Pixabay)

O Governo de Minas publicou, neste sábado (30), no Diário Oficial do Estado de Minas Gerais, o aumento da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS). A partir de 1º de janeiro de 2024, produtos classificados pelo executivo mineiro como “supérfluos” podem ficar mais caros no estado.

O projeto, de autoria do Governo Zema, foi aprovado na Assembleia Legislativa de Minas Gerais (ALMG) com 31 votos favoráveis e 27 contrários.

De acordo com o executivo, esse aumento tem o objetivo de financiar assistência social, como já acontecia em gestões anteriores. A medida passará a valer a partir de 2024 e tem validade por dois anos.

Veja os produtos que vão ficar mais caros com alta do ICMS

  • cervejas sem álcool e bebidas alcoólicas, exceto aguardentes de cana ou de melaço
  • armas de fogo
  • refrigerantes, bebidas isotônicas e bebidas energéticas
  • perfumes, águas-de-colônia, cosméticos e produtos de toucador, exceto xampus, preparados antissolares, sabões de toucador de uso pessoal e preparações para higiene bucal ou dentária;
  • alimentos para atletas
  • telefones celulares e smartphones
  • câmeras fotográficas ou de filmagem e suas partes ou acessórios
  • equipamentos para pesca esportiva, exceto os de segurança
  • equipamentos de som ou de vídeo para uso automotivo, inclusive alto-falantes, amplificadores e transformadores

João Lages

Repórter no BHAZ desde setembro de 2023. Jornalista com 4 anos de experiência em veículos de comunicação. Fez cobertura de casos que têm relevância nacional e internacional. Com passagem pela RecordTV Minas, também foi produtor e editor de textos na Record News.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ