UFMG retoma atividades presenciais em outubro e recomenda vacinação: ‘Recomeçaremos devagar’

ufmg campus pampulha
UFMG recomenda que alunos, professores e funcionários se vacinem (Foca Lisboa/UFMG)

Alunos da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) deverão voltar ao ensino presencial a partir do dia 13 de outubro deste ano. A data marca o início do segundo semestre letivo na universidade, que foi adiado por causa da pandemia. No primeiro momento, a retomada vai acontecer no modelo híbrido – ou seja, com parte das atividades no formato remoto e outra parte de modo presencial. A informação foi divulgada nesta semana, em comunicado enviado à comunidade acadêmica.

De acordo com a universidade, o limite de ocupação no campus será de até 40% da lotação total. Esse número máximo de pessoas estabelecido pela instituição inclui funcionários, professores e alunos, que poderão circular pelo campus no dia das atividades presenciais.

Segundo a UFMG, as disciplinas de cada curso estão sendo organizadas constantemente para saber quais aulas precisam, de fato, da atividade presencial. As que ainda não precisam de encontros presenciais seguirão de forma remota, para evitar o contato de pessoas dentro do campus.

Calouros continuam no ensino remoto

Já para os calouros de todos os cursos do segundo período letivo deste ano, haverá apenas aulas remotas. A universidade, contudo, já considera a possibilidade de encontros presenciais esporádicos e facultativos (sem cobrança formal de presença) para acolhimento e apresentação dos campi aos novos estudantes.

O registro de presença será obrigatório apenas no caso das aulas presenciais. Já para as atividades remotas, a presença será conferida de acordo com a necessidade de participação do aluno.

Vacinação é importante e recomendada

Ao BHAZ, a universidade informou que, apesar de não ser obrigatório, é fundamental que alunos, professores e funcionários estejam imunizados para que o retorno presencial seja feito de forma segura. Não existe em Minas Gerais nenhuma lei que obrigue as pessoas a se vacinarem, mas a UFMG recomenda que todos tomem a vacina contra a Covid para evitar que as pessoas se contaminem e manifestem sintomas graves da doença.

Por nota, a UFMG afirmou também que a obrigatoriedade da vacinação só pode ser exigida pelo Estado de Minas Gerais. “Importante ressaltar que a obrigatoriedade da vacinação para os servidores da Universidade, diferentemente dos empregados da iniciativa privada, só pode ser exigida pelo Estado e está sendo analisada pela Procuradoria Federal” (leia abaixo).

“Recomeçaremos devagar, com um retorno bastante gradual, porque ainda precisamos vacinar toda a população: Belo Horizonte, por exemplo, já vacinou os adultos com mais de 18 anos com a primeira dose, mas ainda falta a segunda dose”, afirma a reitora Sandra Goulart.

“Vamos acompanhar essa questão. Vacinação é um ato de solidariedade com o outro. Você cuida de você e você cuida também do outro. A nossa comunidade tem de aderir à vacinação, e nós vamos acompanhar isso. É uma questão ética, é uma atitude de responsabilidade social”, complementa.

Monitoramento contra a Covid-19

A retomada das atividades será amparada pelo MonitoraCovid UFMG, um sistema de monitoramento de casos de Covid-19 nos ambientes da universidade. No aplicativo, servidores e alunos preenchem um questionário de autoverificação de sintomas e, caso necessário, são encaminhados ao serviço remoto de assistência TeleCovid.

A plataforma deve ajudar a direção da universidade a levantar informações que vão orientar quais medidas serão tomadas para controlar possíveis surtos da doença dentro do ambiente acadêmico. “Ajude a reduzir o contágio pelo vírus na nossa comunidade. Cuide de você, cuide da comunidade UFMG”, reforça a instituição.

Nota da UFMG na íntegra

A Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) tem, desde o segundo semestre de 2020, retomado as atividades acadêmicas presenciais de forma gradual, seguindo as autorizações das autoridades sanitárias locais, bem como o plano de retorno e o protocolo de biossegurança aprovados pela Instituição. Até este mês de setembro, 11 cursos da área de saúde na Universidade mantinham atividades presenciais consonantes às regras definidas pelo município, além das atividades de pesquisa e extensão previamente aprovadas. 

Com a autorização das autoridades sanitárias locais, seguindo os parâmetros estabelecidos pelo Plano para o retorno presencial, nesta segunda-feira, 13 de setembro, a UFMG ampliou a retomada das atividades administrativas  em suas unidades e órgãos com ocupação de até 40% de cada espaço físico, guardado o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas e respeitado o uso obrigatório de máscara, além das demais medidas de prevenção já estabelecidas, que buscam evitar a contaminação por covid-19 e manter a comunidade em segurança. Até então, essa ocupação estava limitada a 20% de ocupação dos espaços, patamar determinado na etapa 1 de retorno às atividades presenciais.

Os parâmetros adotados pelo Plano para o retorno presencial, assim como a expectativa de vacinação, demonstram a cautela e a responsabilidade da Universidade com o retorno seguro de sua comunidade. A UFMG retoma suas atividades de forma gradual, com a ocupação dos espaços limitada a 40%, pois tem ciência da necessidade da vacinação completa, com as duas doses, de toda a população para que as atividades possam ser retomadas por completo. Como em Minas Gerais e nas cidades onde há atividades da UFMG, pelo menos por enquanto, não há legislação que torne a vacinação contra covid-19 obrigatória, a UFMG atuará no sentido de adotar medidas de acompanhamento de promoção de saúde e de sensibilizar a comunidade para a importância da vacinação como um esforço coletivo e como uma atitude ética necessária a ser adotada por toda comunidade.

Importante ressaltar que a obrigatoriedade da vacinação para os servidores da Universidade, diferentemente dos empregados da iniciativa privada, só pode ser exigida pelo Estado e está sendo analisada pela Procuradoria Federal. Enquanto isso, a UFMG seguirá com o monitoramento e o incentivo às pessoas para se vacinarem.

Mais informações estão contidas em  matéria publicada no Portal da UFMG:
https://ufmg.br/comunicacao/noticias/com-ocupacao-maxima-de-40-ufmg-retoma-atividades-administrativas-presenciais

Edição: Giovanna Fávero
Jordânia Andrade
Jordânia Andradejordania.andrade@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde outubro de 2020. Jornalista formada no UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) com passagens pelos veículos Sou BH, Alvorada FM e rádio Itatiaia. Atua em projetos com foco em política, diversidade e jornalismo comunitário.

Comentários