Aécio Neves desiste de candidatura ao Senado e vai tentar reeleição como deputado federal

Aécio Neves
Ele ainda sugeriu uma possível nova candidatura ao governo estadual (Paulo Sergio/Câmara dos Deputados)

O deputado federal Aécio Neves (PSDB) não vai mais se candidatar ao Senado: o político anunciou, nesta quinta-feira (4), que tentará a reeleição para a Câmara dos Deputados. Segundo ele, a decisão busca fortalecer a candidatura de Marcus Pestana (PSDB) ao Governo de Minas.

“Como eu prometi, está aqui a decisão: reflexão profunda e avaliamos que o mais importante neste momento é fortalecermos a candidatura de Marcus Pestana ao governo. Isso passa também pelo fortalecimento da nossa aliança”, disse o deputado em vídeo publicado nas redes sociais.

Com a saída de Aécio Neves, quem resta como candidato ao Senado na chapa de Pestana é Bruno Miranda (PDT), vereador de Belo Horizonte.

“Continuarei como candidato a deputado federal, retomando o trabalho que venho fazendo na Câmara, mas estejam certos: essa é apenas uma etapa de um projeto que vai muito mais longe”, completou o parlamentar no anúncio.

Ele ainda sugeriu uma possível nova candidatura ao governo estadual. “Eu quero, dentro de algum tempo, ver Minas Gerais voltar ao tempo em que as coisas funcionavam e que os mineiros se orgulhavam do seu governo. E não vai demorar, viu?”.

Aliança PDT e PSDB

A convenção do PDT, realizada no sábado (30), em Belo Horizonte, cravou o apoio à candidatura de Marcus Pestana ao Governo de Minas. A decisão foi tomada pelo diretório nacional, que assim definiu um palanque para Ciro Gomes no estado.

Na reta final do evento, Carlos Lupi, presidente nacional do Partido Democrático Trabalhista, surpreendeu parte dos correligionários mineiros ao defender Aécio Neves. Ele contou conhecer o político há 30 anos e afirmou que não abandona amigos. Em seguida, ainda disse que o deputado federal do PSDB foi inocentado.

“Sempre foi correto com o partido, com a gente. Nós fomos aliado dele em todas as eleições. Eu não nego, eu não tenho ex-amigo. E o Aécio foi absolvido pela Justiça. Não é processo cancelado, não! Sim, senhores, quem não acredita na minha palavra, leia”, afirmou Lupi.

A fala causou mal estar em parte das pessoas presentes. Uma ala do PDT mineiro se posicionou contra o apoio a Marcus Pestana por ele pertencer ao quadro do PSDB.

Apesar de reconhecer o currículo e a atuação política do candidato, a vereadora Duda Salabert, por exemplo, classificou que o PSDB representa a “turma de Aécio Neves”. Já Ciro Gomes disse estar alegre pela construção feita em Minas Gerais.

Edição: Roberth Costa
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduada em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários