Bolsonaro diz que Moro trabalhou ‘contra’ o governo e dispara: ‘Não aguenta 10 segundos de debate’

jair bolsonaro
Presidente não poupou críticas ao ex-ministro (Reprodução/Foco do Brasil/YouTube)

O presidente Jair Bolsonaro (PL) fez novas críticas direcionadas a Sergio Moro (Podemos) durante conversa com apoiadores nessa segunda-feira (6). Segundo Bolsonaro, o ex-ministro da Justiça e Segurança Pública trabalhou “contra” o governo. Ele ainda afirmou que Moro “não aguentaria dez segundos de debate”.

A principal crítica do presidente ao ex-juiz é com relação à política armamentista. Segundo Bolsonaro, Moro queria peitá-lo sobre as portarias relacionadas ao tema. “Como é que o cara aceita trabalhar comigo sabendo que sou armamentista e depois trabalha contra?”, disse.

Bolsonaro prosseguiu as críticas afirmando que Moro não tem caráter. “Ele trabalhou contra por muito tempo, descobri mais tarde. Tinha que ter caráter, né? Falar: ‘Olha não me interessa trabalhar [contigo] porque sou de esquerda'”, ponderou aos apoiadores.

‘Deus acima de tudo’

Uma das pessoas que acompanhavam a fala saiu em defesa do presidente. “A diferença é que o senhor coloca Deus acima de tudo e ele quer colocar seres humanos”. Bolsonaro deu uma risada alegando que Moro tentou copiar o slogan dele.

“Ele pra tentar copiar botou o povo acima de tudo. Ele não aguenta dez segundos de debate”, disparou Bolsonaro que participou de apenas dois debates quando candidato em 2018.

‘Sem caráter’

Na semana passada, Bolsonaro chamou Moro de “mentiroso” e “sem caráter” após o ex-ministro ter dito que o presidente comemorou a soltura de Lula (PT), em 2019. O presidente negou.

“É um papel de palhaço, um cara sem caráter. Agora ele vai me acusar disso, que comemorei. ‘Ouvia no Palácio do Planalto que ele comemorou porque era bom politicamente para ele. Está de brincadeira. Mentiroso deslavado”.

Edição: Vitor Fernandes
Vitor Fórneasvitor.forneas@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ de maio de 2017 a dezembro de 2021. Jornalista graduado pelo UniBH (Centro Universitário de Belo Horizonte) e com atuação focada nas editorias de Cidades e Política. Teve reportagens agraciadas nos prêmios CDL (2018, 2019 e 2020), Sebrae (2021) e Claudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados (2021).

Comentários