Pesquisar
Close this search box.

Morre, aos 81 anos, o cantor Erasmo Carlos

Por

erasmo carlos
No hospital, Erasmo havia tranquilizado fãs sobre estado de saúde (Reprodução/@erasmocarlosbr/Instagram)

O cantor Erasmo Carlos morreu aos 81 anos nesta terça-feira (22) depois de voltar a ser internado e intubado, ainda ontem (21). O artista estava sob cuidados no Hospital D’Or, na zona Oeste do Rio de Janeiro.

Nas redes sociais, fãs e amigos lamentam a partida do “tremendão”.

Internação e boatos

Ainda no fim de outubro, Erasmo Carlos usou as redes sociais para tranquilizar fãs sobre o estado de saúde dele. A publicação foi feita após boatos apontarem que o artista havia morrido.

Cerca de duas semanas antes, Erasmo foi internado para tratar uma síndrome edemigênica, doença causada por complicações cardíacas, renais ou dos próprios vasos sanguíneos. Nela, há alteração das forças bioquímicas que mantêm os líquidos dentro dos vasos.

Na postagem no Instagram, ele escreveu: “a janela o horizonte. A liberdade de uma estrada eu posso ver. O meu pensamento voa livre em sonhos. Pra longe de onde estou. Esse ano eu não morro…. parafraseando Belchior”.

Já no dia 2 de novembro, depois de receber alta, Erasmo Carlos voltou a falar sobre os boatos. “Bem simbólico… depois de me matarem no dia 30, ressuscitei no Dia de Finados e tive alta do hospital!!!! Obrigado a Deus, a todos que cuidaram de mim, rezaram por mim e se torceram pela minha recuperação…”, publicou.

Ícone musical

Autor de canções icônicas como “Mais um na multidão”, “Festa de arromba”, “Gatinha manhosa”, “Mulher” e “Sentado à Beira do Caminho”, Erasmo Carlos venceu o Grammy Latino na última quinta-feira (17), com o álbum “O Futuro Pertence À… Jovem Guarda”, na categoria “Melhor álbum de rock ou de música alternativa em língua portuguesa”.

Ele também usou as redes sociais para lamentar a morte da amiga e colega de profissão Gal Costa, que faleceu em 9 de novembro. “Ela sempre me prestigiou muito e eu fui importante na vida dela por ter tatuado nela a nova fase, de cantora de Bossa- Nova para Tropicália”, escreveu o “tremendão” sobre a artista.

Erasmo Carlos foi um dos principais representantes do movimento da Jovem Guarda, entre os anos 1960 e 1970. A parceria com Roberto Carlos e sua importância para o rock brasileiro marcaram a música do país.

Roberth R Costa

De estagiário a redator, produtor, repórter e, desde 2021, coordenador da equipe de redação do BHAZ. Participou do processo de criação do portal em 2012; são 11 anos de aprendizado contínuo. Formado em Publicidade e Propaganda e aventureiro do ‘DDJ’ (Data Driven Journalism). Junto da equipe acumula 10 premiações por reportagens com o ‘DNA’ do BHAZ.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ