Home NotíciasBHApós 300 dias de trabalho sem parar, bombeiros encontram corpo em Brumadinho

Após 300 dias de trabalho sem parar, bombeiros encontram corpo em Brumadinho

O Corpo de Bombeiros encontrou na manhã desta quarta-feira (20) o corpo de uma das vítimas do rompimento da barragem do Córrego do Feijão, em Brumadinho. Depois de 300 dias ininterruptos de busca, o número de desaparecidos pode ser reduzido para 15 após a identificação da vítima.

O corpo encontrado está praticamente inteiro, o que leva os bombeiros a acreditarem que se trata de uma nova identificação. Ainda não é possível determinar o sexo ou a idade da vítima, devido ao estado de composição do corpo.

Leia mais: Brasil supera 100 mil mortes pela Covid-19 sem sinal de quando pandemia acabará
Local onde o corpo foi encontrado nesta quarta-feira (CBMMG/Divulgação)

A localização foi feita na área de busca denominada Barreira Hidráulica 1, a 5,5 km de distância da barragem B1. Desde o rompimento da barragem, no dia 25 de janeiro, os bombeiros já encontraram 253 vítimas e ainda restam 16 pessoas desaparecidas. Caso o novo corpo encontrado seja uma nova identificação, os números passarão para 254 e 15.

Nesta quarta-feira, a “Operação Brumadinho” conta com 101 bombeiros militares, dois cães e 176 maquinários nas 20 frentes de trabalho espalhadas pela área.

Leia mais: No sufoco (mas quem importa?)! Cruzeiro vence na estreia da Série B

254 vítimas

Já são 254 vítimas encontradas pelo Corpo de Bombeiros desde o rompimento da barragem da Vale na cidade da região metropolitana, em janeiro deste ano. Na última semana, dois homens foram identificados pela Polícia Civil: o eletricista Aroldo Ferreira de Oliveira e auxiliar de sondagem Miraceibel Rosa.

+ Eletricista é identificado e 16 pessoas seguem desaparecidas em Brumadinho

Ainda em fevereiro deste ano, a filha de Aroldo concedeu entrevista para a BBC. Na ocasião, a jovem contou que o pai estava em um contêiner em uma das partes mais baixas da Mina Córrego do Feijão quando o rompimento ocorreu. “Ele estava em uma área mais funda do terreno. Acho que só vão encontrá-lo se ficarem o tempo que for preciso para achar todo mundo”, disse.

+ Polícia identifica mais uma vítima em Brumadinho após 293 dias de busca

Sofia Leão

Sofia Leão

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Escreve com foco na editoria de Esportes no BHAZ.

Comentários