Home NotíciasCoronavírusZema retrocede a abertura do comércio em cidades mineiras

Zema retrocede a abertura do comércio em cidades mineiras

zema isolamento social

O governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), e o secretário de Estado de Saúde, Carlos Eduardo Amaral, falaram, na tarde desta quarta-feira (17), sobre a situação da Covid-19 no Estado. Com o número crescente de novas vítimas, duas regiões do Estado precisarão regredir e fechar alguns comércios. A decisão foi tomada hoje no comitê do governo que avalia a situação da pandemia no Estado.

O boletim epidemiológico divulgado pela SES-MG (Secretaria de Estado de Saúde), nesta quarta-feira (17), informou que Minas tem 23.347 casos da doença. Além disso, 537 pessoas já morreram em decorrência do novo coronavírus. Em 24 horas, 35 óbitos foram acrescentados ao documento. Como o BHAZ já mostrou, os leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Risoleta Neves e da Santa Casa já apresentam superlotação.

Leia mais: Taxa de contágio da Covid-19 em Minas está abaixo de 1 e indica recuo

Regiões retrocedem

Conforme o governador, a região Central do Estado já estava na “Onda Branca” do programa de flexibilização da economia e vai voltar para a “Onda Verde”. Isso significa que os comércios não essenciais, ou seja, lojas de roupas, joalherias, pet shops, entre outros, terão que fechar as portas (relembre as etapas do Minas Consciente aqui).

Já a região Norte estava em uma etapa mais avançada, a “Onda Amarela”. No local, estava permitido o funcionamento de hotéis, papelarias, lojas de departamento, entre outros. Agora, a região voltará para a “Onda Branca”.

Leia mais: Cemig suspende reajuste e conta de luz pode não ter aumento em Minas

“Na nossa reunião de hoje ficou deliberado que duas regiões, a região Centro, que estava na Onda Branca vai passar para a Onda Verde, isso significa que ela está regredindo. E a região Norte, que estava na Onda Amarela, também vai regredir para a Onda Branca”, explicou o mandatário.

Zema admitiu que o motivo para o retrocesso na flexibilização é o aumento de casos nas duas regiões. “Isto está ocorrendo em virtude do aumento de casos que ocorreram nessas duas regiões nos últimos dias. Houve uma aceleração, e com isso, nós temos de colocar o pé no freio. Não podemos estar brincando com o vírus”, acrescentou.

O secretário e o governador pediram a ajuda da população no combate à pandemia. “Peço a todos, principalmente àqueles do grupo de risco, que não facilitem. Esses casos precisam realmente manter o isolamento. E os outros que tomem as medidas que já sabemos: distanciamento e uso de máscaras”, pediu o governador

Relembre o programa

Elaborado pelo governo estadual, o programa Minas Consciente setoriza as atividades econômicas em quatro “ondas” (Onda Verde – serviços essenciais; Onda Branca – baixo risco; Onda Amarela – médio risco; Onda Vermelha – alto risco), a serem liberadas para funcionamento de forma progressiva, conforme indicadores de capacidade assistencial e de propagação da doença.

Reforce a proteção contra o vírus

A SES-MG orienta que a população tome algumas medidas de higiene respiratória para evitar a propagação da doença, são elas:

  • Lavar as mãos frequentemente com água e sabonete por pelo menos 20 segundos, respeitando os 5 momentos de higienização. Se não houver água e sabonete, usar um desinfetante para as mãos à base de álcool.
  • Evitar tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Evitar contato próximo com pessoas doentes.
  • Ficar em casa quando estiver doente.
  • Cobrir boca e nariz ao tossir ou espirrar com um lenço de papel e jogar no lixo.
  • Limpar e desinfetar objetos e superfícies tocados com frequência.
Aline Diniz

Aline Diniz

Editora do BHAZ desde janeiro de 2020. Jornalista diplomada pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) há 10 anos e com experiência focada principalmente na editoria de Cidades, incluindo atuação nas coberturas das tragédias da Vale em Brumadinho e Mariana. Já teve passagens por assessorias de imprensa, rádio e portais.

Comentários