BH Shopping é liberado após assalto a joalheria; veja o que se sabe

bh shopping
Estabelecimento comercial já funciona normalmente (Sofia Leão/BHAZ)

Após o assalto que mobilizou a Polícia Militar em Belo Horizonte na tarde hoje (7), no BH Shopping, as coisas parecem retornar à normalidade. O estabelecimento informa que já voltou com o funcionamento e que colabora com as autoridades de segurança pública. Os militares afirmam que não houve reféns e, os oito suspeitos, fugiram. Também não houve disparos de arma de fogo no local.

Apesar da interdição que bloqueou o fluxo de pessoas no estabelecimento comercial poucas horas atrás, as pessoas já transitam livremente. Conforme a PM, cerca de sete ou oito homens estiveram envolvidos no crime. Eles fugiram e, segundo o órgão, não fizeram reféns. A última informação é refutada por testemunhas ouvidas pelo BHAZ dentro do shopping.

A reportagem compareceu ao local pouco após a liberação e constatou que o clima segue relativamente normal, sendo que alguns consumidores já voltaram às compras. Os vendedores continuam apreensivos, enquanto a PM afirma que está averiguando os fatos por meio das câmeras de segurança.

Segurança foi feito refém

Uma testemunha conta que estava no restaurante Pobre Juan, em frente à Manoel Bernardes, quando tudo aconteceu. “Escutamos uns barulhos esquisitos e, de repente, o pessoal começou a pular lá dentro do restaurante desesperado. Vimos eles correndo e fomos entender o que estava acontecendo uns dois, três minutos depois”, explica o empresário Renato Martins.

“Foi uma correria danada aqui no shopping. O cara pegou um refém lá dentro da loja e beleza. Deu uma acalmada, pessoal fechou a porta do restaurante. Tem mais de duas horas que estamos aqui na confusão”.

Em um primeiro momento, foi acreditado que o barulho das vitrines quebradas fosse de tiro. O empresário nega os disparos e conta que os suspeitos fizeram uso de marreta para quebrar os vidros da loja. A informação é confirmada por Jéssica Katharine, vendedora de loja de calçados em frente à joalheria.

A jovem estava sentada com uma colega quando as duas ouviram um barulho de vidro quebrando. Em seguida, avistaram um funcionário da joalheria sendo levado por um dos suspeitos, com a arma apontada na cabeça. “Levantamos e eles já estavam catando as joias. Um estava apontando a arma para cima e o outro pegando o segurança de refém. Ficamos muito assustadas e fechamos a porta correndo”, narra.

Veja imagens do interior do BH Shopping após assalto à joalheria Manoel Bernardes:

(Sofia Leão/BHAZ)
(Sofia Leão/BHAZ)
(Sofia Leão/BHAZ)

Entenda

Uma joalheria do BH Shopping, no Belvedere, região Centro-Sul de Belo Horizonte, foi alvo de assaltantes no início da tarde deste sábado. A Polícia Militar se mobilizou e confirmou o crime na loja Manoel Bernardes, afirmando que o shopping havia sido fechado para o público. Informações preliminares apontaram que um segurança foi feito refém, mas o órgão negou a afirmação posteriormente.

Um vídeo gravado por um turista (assista abaixo) mostra o momento exato em que a movimentação se intensifica. Ouve-se um grande estrondo e, em seguida, as pessoas começam a fugir e se dispersam.

Em nota ao BHAZ (leia abaixo na íntegra), a assessoria do BH Shopping afirma que já reestabeleceu suas atividades e stá colaborando com as autoridades de segurança pública.

Nota do BH Shopping na íntegra

O shopping informa que na tarde deste sábado, dia 7, houve um assalto a uma de suas lojas. A polícia foi imediatamente acionada.

O shopping acrescenta que já reestabeleceu suas atividades e está em funcionamento normal, além de estar colaborando com as autoridades de segurança pública.

Edição: Vitor Fernandes
Nicole Vasquesnicole.vasques@bhaz.com.br

Graduanda em Jornalismo pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Participou de reportagem premiada pela CDL/BH em 2022.

Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários