CBTU aciona Justiça pedindo interrupção imediata da greve dos metroviários de BH

Metrô
Greve dos metroviários está prevista para começar na quinta-feira (Amanda Dias/BHAZ)

A CBTU (Companhia Brasileira de Trens Urbanos) de Belo Horizonte acionou a Justiça para pedir a interrupção imediata da greve dos metroviários da capital, confirmada pelo Sindimetro-MG (Sindicato dos Empregados em Transportes Metroviários e Conexos de Minas Gerais) para começar na quinta-feira (23).

Conforme comunicado divulgado nesta terça-feira (21), a ação cautelar ajuizada solicita ao TRT (Tribunal Regional do Trabalho) a interrupção da greve ou a garantia de uma escala mínima de trens, “a fim de resguardar o transporte essencial à população que utiliza o metrô”.

“A companhia aguardará a manifestação do poder judiciário na expectativa de uma imediata convocação de audiência entre as partes. Se confirmada a paralisação, a greve prejudicará mais de 80 mil usuários que utilizam diariamente o metrô”, defende a CBTU.

O BHAZ procurou o presidente e o diretor jurídico do Sindimetro-MG para confirmar se a entidade está a par da ação ajuizada, mas não obteve retorno.

Greve dos metroviários confirmada

O Sindimetro-MG decidiu no domingo (19) que paralisaria o serviço de metrô em BH a partir da quinta-feira. A definição foi feita durante uma assembleia realizada pela categoria na Estação Central de metrô, no Centro da cidade.

Nessa segunda-feira (20), o presidente do sindicato, Romeu José Machado Neto, divulgou um vídeo confirmando a greve. Ele ainda convocou a categoria para uma manifestação contra a privatização do metrô de BH, às 13h da quinta-feira, na Cidade Administrativa.

Edição: Vitor Fernandes
Sofia Leãosofia.leao@bhaz.com.br

Repórter do BHAZ desde 2019 e graduanda em jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais). Participou de reportagens premiadas pelo Prêmio Cláudio Weber Abramo de Jornalismo de Dados, pela CDL/BH e pelo Prêmio Sebrae de Jornalismo em 2021.

Comentários