Pesquisar
Close this search box.

Belo Horizonte reforça chamado para a vacinação de crianças contra a gripe

Por

dose de vacina vacinação crianças gripe bh
PBH disse que está definindo estratégia e logo fará a convocação para as pessoas se vacinarem (Reprodução/PBH)

A PBH (Prefeitura de Belo Horizonte) está reforçando o chamado para a vacinação contra a gripe de crianças de 6 meses a menores de 6 anos (5 anos, 11 meses e 29 dias). Segundo a administração municipal, apenas 8,9% desse público foi imunizado até o momento.

Com a chegada do outono, o registro de doenças respiratórias intensificam. “É muito importante que a gente consiga aumentar nossos índices de uma forma geral, mas o público infantil é uma preocupação”, afirma a subsecretária de Promoção e Vigilância à Saúde, Thaysa Drummond.

“A gripe pode ser perigosa em crianças e a vacina, além de evitar o agravamento dos casos, impede que elas transmitam a doença para adultos e idosos”, completa a Thaysa. As doses estão disponíveis nos 152 centros de saúde de Belo Horizonte, de segunda à sexta-feira, de 8h às 17h.

O que levar para tomar vacina

Para receber o imunizante, a criança deve estar acompanhada dos pais e/ou responsáveis, apresentando, preferencialmente, o documento de identificação com foto ou certidão de nascimento, CPF e cartão de vacina.

As doses são trivalentes: protegem contra a influenza A (H1N1 e H3N2) e o influenza B. De acordo com a prefeitura, não há impedimento em receber, no mesmo dia, a vacina contra a gripe junto com outras vacinas.

Além das crianças de 6 meses a menores de 6 anos, outros grupos estão aptos a receber a vacina contra a gripe, são eles:

Trabalhadores da saúde, gestantes, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), professores dos ensinos básico e superior, povos indígenas, idosos com 60 anos ou mais e pessoas em situação de rua, profissionais das forças de segurança e de salvamento e profissionais das forças armadas.

Outros grupos que também podem tomar a vacina são pessoas com doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores do transporte rodoviário coletivo, trabalhadores portuários, funcionários do sistema de privação de liberdade e adolescentes e jovens sob medidas socioeducativas (entre 12 e 21 anos).

Com PBH

Andreza Miranda

Graduada em Jornalismo pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e repórter do BHAZ desde 2020. Participou de duas reportagens premiadas pela CDL/BH (2021 e 2022); de reportagem do projeto MonitorA, vencedor do Prêmio Cláudio Weber Abramo (2021); e de duas reportagens premiadas pelo Sebrae Minas (2021 e 2023).

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ