Pesquisar
Close this search box.

Copasa trata mais de 70% da água da Lagoa da Pampulha

Por

copasa lagoa pampulha
Projeto Revive tem o objetivo de universalizar a coleta e tratamento de esgoto na região (Beatriz Kalil Othero/BHAZ)

Em celebração ao Dia Mundial do Meio Ambiente, celebrado nesta quarta-feira (5), a Copasa divulgou uma série de ações na Lagoa da Pampulha. O Projeto Revive tem o objetivo de universalizar a coleta e tratamento de esgoto na região. Entre as iniciativas, está a operação da Estação de Tratamento de Águas Fluviais (ETAF) Pampulha, que possibilita tratar 65 milhões de litros por dia, o equivalente a 70% da água lançada na lagoa.

O processo da ETAF envolve a remoção de mais de 25 toneladas de resíduos sólidos por mês dos córregos Ressaca e Sarandi, dos quais aproximadamente 15 toneladas são de areia. Esses resíduos são coletados e enviados para um aterro sanitário licenciado.

Manutenção da qualidade de água

Após o tratamento preliminar, a água passa por várias etapas adicionais, incluindo a adição de produtos químicos para aglutinação de partículas sólidas e a mistura dessas partículas para facilitar sua remoção. Na fase de floculação e microaeração, o lodo suspenso é raspado e removido para a Estação de Tratamento de Esgoto Onça.

Concluído o processo, a água apresenta um aspecto cristalino antes de ser lançada de volta à Lagoa da Pampulha.

Além disso, parte do efluente tratado é reutilizado nas etapas de tratamento, como a limpeza das calhas e a microaeração. Este sistema de reuso de água economiza cerca de 450 mil litros de água potável por mês, promovendo a sustentabilidade na operação da estação.

Amanda Serrano

Foi estagiária do Jornal Estado de Minas e da TV Band Minas. Também trabalhou na assessoria política. Atualmente é repórter do Portal BHAZ.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ