Pesquisar
Close this search box.

Motorista de Porsche que bateu a mais de 200 km/h em BH é indiciado por morte de amigo

Por

Porsche acidente BH
Porsche bateu em alta velocidade em árvores e postes da Barão Homem de Melo (Reprodução/Redes sociais)

A Polícia Civil de Minas Gerais iniciou, por homicídio doloso, o motorista de um Porsche que bateu a mais de 200 km/h na avenida Barão Homem de Melo, no bairro Estoril, região Oeste de BH. O acidente foi em 11 de dezembro de 2023, quando o passageiro do carro de luxo, de 32 anos, morreu no local. O empresário e DJ Rodrigo Rodrigues Andrade Chiatti também vai responder por embriaguez ao volante e falta de habilitação.

Segundo a investigação, os amigos saíram de uma casa noturna conhecida em Belo Horizonte e voltavam para casa no Porsche, que perdeu o controle e saiu batendo em árvores e postes da avenida.

A apuração da polícia indica que o motorista já havia consumido bebidas alcoólicas no estabelecimento, conforme a comanda de pedidos analisada. Imagens de segurança também registraram o momento da saída dos homens, em que o motorista aparece com uma garrafa na mão.

Segundo o delegado responsável pela apuração do caso, Rodrigo Otávio Gomes Fagundes, o veículo pode ter alcançado pelo menos 200 km/h, em uma via com velocidade máxima permitida de 60km/h. “O investigado desempenhou uma velocidade absurda que eu nunca havia constatado em outros casos em uma via dessa natureza. Dada essa combinação de imprudências, dificilmente o resultado da ação poderia ser diferente, infelizmente”, destacou.

Carteira estava cassada

Conforme a Polícia Civil, o motorista estava inabilitado para dirigir no dia do incidente, pois sua Carteira Nacional de Habilitação (CNH) foi cassada e estava suspensa há aproximadamente 11 anos. “Soma-se a isso o fato de ele ter se envolvido em três outras ocorrências gravíssimas de mesma natureza, em que já havia sido constatada a direção sem habilitação”, disse o delegado.

Com a conclusão do inquérito policial e o indiciamento por homicídio doloso com dolo eventual, embriaguez ao volante e por dirigir sem habilitação, a polícia representou pela prisão preventiva do motorista e solicitou ao Poder Judiciário a suspensão do direito de dirigir. “Entendemos que, pela recorrência dos acidentes em que ele se envolveu no passado e a gravidade desse último, o investigado caracteriza perigo para a segurança viária, motivo pelo qual tomamos tais medidas”, explicou o delegado.

A batida violenta

Na madrugada daquele 11 de dezembro, o carro de luxo descia a Barão Homem de Melo, quando bateu contra postes e árvores. O banco do passageiro chegou a ser arremessado com o impacto. O passageiro, amigo do motorista, não resistiu aos ferimentos e morreu no local.

Ainda de acordo com autoridades, o velocímetro do carro parou em uma velocidade superior a 250 km/h. A investigação da Polícia Civil concluiu que o veículo chegou a, ao menos, 200 km/h. O motorista apresentava sinais de embriaguez e se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Reprodução/TV Globo

Rodrigo chegou a ficar preso até o final de dezembro, quando a Justiça lhe concedeu liberdade provisória, com uso de tornozeleira eletrônica.

Reprodução/ TV Globo

Sinara Peixoto

Formada em Comunicação Social com Ênfase em Jornalismo no Centro Universitário de Belo Horizonte e com pós-graduação na PUC Minas em Língua Portuguesa e Literaturas de Língua Portuguesa. Atuou como editora na CNN Brasil, desde a estreia do veículo no país, e na edição do Portal BHAZ. Também despenhou várias funções ao longo de 7 anos na TV Record Minas, onde entrou como estagiária.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ