Pesquisar
Close this search box.

Governo se mobiliza após morte de jovem em show de Taylor Swift no RJ

Por

Ministro da Justiça, Prefeito do Rio e Deputadas de SP anunciaram medidas (Reprodução/Redes Sociais)

O Ministro da Justiça e Segurança Pública Flávio Dino anunciou, em sua conta no X, antigo Twitter, às 11h56 deste sábado (18), a publicação de uma portaria que permite a entrada do público com garrafas de água em espetáculos. A medida vem após a morte de uma jovem no show da cantora Taylor Swift no Rio de Janeiro, na noite de ontem (17).

Segundo Dino, a determinação já está em vigor, enquanto as providências de publicação da portaria e fiscalização ficam a cargo da Secretaria Nacional do Consumidor. Além da liberação da entrada de água para uso pessoal, o Ministro adiantou que as produtoras deverão disponibilizar “ilhas de hidratação” de fácil acesso em espetáculos com alta exposição de calor.

Na estreia da turnê The Eras Tour, de Taylor Swift, ontem (17), no Rio de Janeiro, o Corpo de Bombeiros do estado estimou aproximadamente mil desmaios. A sensação térmica no estádio Nilton Santos, onde a apresentação aconteceu, chegou a bater a casa dos 60ºC. Apesar do registro, a produtora do evento, Tickets For Fun, proibiu que o público entrasse no local com garrafas de água.

Ainda pelo X, Flávio Dino adiantou que os responsáveis pela falta de acesso ao recurso básico no show da cantora estadunidense serão identificados e punidos. “É inaceitável que pessoas sofram, desmaiem e até morram por falta de acesso à água”, registrou em publicação.

Prefeito do Rio se posiciona

Eduardo Paes, Prefeito do Rio de Janeiro, anunciou, na manhã deste sábado (18), também pelo X, que exigirá à Tickets For Fun pontos de distribuição de água e aumento no número de brigadistas disponíveis nas próximas apresentações de Taylor Swift na cidade.

Câmara dos Deputados reage

Na manhã deste sábado (18), as Deputadas Erika Hilton (Psol-SP) e Sâmia Bomfim (Psol-SP) denunciaram ao Ministério Público a organizadora do show de Taylor Swift. Segunda Erika, em post no X, “A hidratação é essencial durante uma onda de calor como a que estamos enfrentando e não pode ser vista como fonte de lucro. Mas infelizmente a T4F não compartilha dessa visão”.

E concluiu: “A saúde das pessoas não é mercadoria. E as empresas que atentam contra ela precisam ser responsabilizadas”. A Deputada também protocolou um Projeto de Lei que torna obrigatório o fornecimento de água gratuita em shows. O não cumprimento da Lei pode acarretar em multas e na suspensão da autorização da empresa em realizar eventos.

Thiago Cândido

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais. Colunista no programa Agenda da Rede Minas de Televisão. Estagiário do BHAZ desde setembro de 2023.

Mais lidas do dia

Leia mais

Acompanhe com o BHAZ