Justiça do Ceará concede liberdade a DJ Ivis após prisão por agressões a Pamella Holanda

DJ Ivis
DJ Ivis foi preso em 14 de julho por agredir a ex-esposa (Reprodução/@djivis/Instagram)

O TCJE (Tribunal de Justiça do Ceará) concedeu liberdade a DJ Ivis, que foi preso em julho após agredir a ex-mulher Pamella Holanda. O tribunal cearense confirmou, na noite dessa sexta-feira (22), a expedição do alvará de soltura do cantor. Iverson de Souza Araújo deixou o Centro de Triagem e Observação Criminológica do Ceará por volta das 22h20.

Segundo o G1, a Vara Única da Comarca de Eusébio, no Ceará, permitiu liberdade a DJ Ivis no fim da tarde de ontem (22). Mais tarde, o TCJE confirmou a informação. O habeas corpus só veio a ser concedido após o sétimo pedido por parte da defesa do artista.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes havia negado o último pedido de liberdade, no dia 31 de agosto.

“Pacífico é o entendimento desta Corte no sentido de que constitui fundamento idôneo à decretação da custódia cautelar a necessidade de resguardar a integridade física e psicológica da vítima que se encontra em situação de violência doméstica, como é o presente caso”, justificou o ministro.

Anulação da prisão preventiva

Em 16 de julho, a defesa do DJ também havia feito um pedido de anulação da prisão preventiva, que também acabou sendo negado pelo ministro do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e pelo Tribunal de Justiça do Ceará.

No dia 24 de agosto, os desembargadores da 1ª Câmara Criminal do TJCE também indeferiram o pedido dos advogados. DJ Ivis foi preso no dia 14 de julho, após a divulgação de vídeos em que ele aparece agredindo a ex-esposa Pamella Holanda no apartamento onde moravam.

Conforme os registros compartilhados na rede social de Pamella, DJ Ivis a agrediu com socos, tapas e chutes em diferentes ocasiões. O artista chegou a confessar as agressões, entretanto, alegou ter sido vítima de chantagem.

No dia 3 de julho, Pamella procurou as autoridades e registrou um boletim de ocorrência contra o ex-esposo. Em seguida, conseguiu medida protetiva para ela e a filha por meio do TJCE.

Edição: Giovanna Fávero
Andreza Miranda
Andreza Mirandaandreza.miranda@bhaz.com.br

Estudante de Jornalismo na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Comentários